O ex-prefeito interino de Patos, Francisco Sales Mendes Júnior (PRB), renunciou essa semana à prefeitura da cidade sonhando em driblar os problemas, mas parece que sua dor de cabeça só está começando. É que o Ministério Público da Paraíba (MPPB) abriu uma investigação contra o parlamentar por, em tese, tentar calar um vereador. O caso está sob os cuidados da 4ª Promotora de Justiça de Patos, Lívia Vilanova Cabral.

A portaria do MP foi publicada ontem, quinta-feira (22), 48h após a renúncia do gestor: “Procedimento Preparatório nº 040.2019.004404, instaurado para apurar suposto pagamento de vantagem financeira a servidora/esposa de vereador, pelo então Prefeito de Patos, Francisco de Sales Mendes Júnior, visando “calar” vereador denunciante”

Segundo a portaria, Sales teria procurado uma mulher, que é servidora pública e esposa de um vereador, que estaria denunciando irregularidades cometidas na prefeitura.

Em sua carta de renúncia, o gestor afirmou estar com sentimento de impotência e criticou a ausência de dotações orçamentárias para secretarias.

Na noite desta sexta-feira (23), às 18 horas, será feita a eleição para escolha da nova Mesa Diretora da Câmara de Patos.

 

Redação

Total
1
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sikêra Jr. repercute rejeição de título de cidadão e rebate Estela: “Lave sua boca para falar o meu nome”

Após ter proposta de concessão de título de cidadão paraibano, apresentada pelo deputado estadual Cabo Gilberto (PSL), rejeitada por maioria de votos na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o apresentador…

Prisão dos vereadores de Santa Rita é tema de reportagem do Fantástico

Neste domingo (17) está previsto para ser veiculado no Fantástico, da Rede Globo, a ação que culminou com a prisão de 11 vereadores da cidade de Santa Rita durante a…