“Não é não, também no São João”. Este é o recado que a Rede Estadual de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Doméstica e Sexual (Reamcav) vai repassar durante os festejos juninos deste ano no Estado. A mensagem faz parte de uma campanha de orientação à sociedade sobre as implicações da Lei de Importunação Sexual (Lei Federal 13.718/18) e os mecanismos de prevenção e denúncia de crimes contra a dignidade feminina.

Estão juntos neste movimento o Governo do Estado, por meio das Secretarias de Estado de Segurança e Defesa Social (Seds) e da Mulher e da Diversidade Humana (Semdh); Ministério Público da Paraíba (MPPB); o Tribunal de Justiça (TJPB); a Defensoria Pública; a Associação Paraibana do MP; as prefeituras de João Pessoa, de Campina Grande e de Mamanguape; a Câmara Municipal de João Pessoa, a Assembleia Legislativa, Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup)  e Movimento de Mulheres Municipalistas (MMM) e outros parceiros.

A campanha será apresentada aos gestores municipais durante o lançamento dos principais festejos juninos da Paraíba, que vai ocorrer nesta quinta-feira (30), às 16h, na PBTur, em João Pessoa. O lançamento oficial será nos próximos dias 5, em Campina Grande, e 7, em João Pessoa. Além de peças de divulgação (spot, vídeos, cartazes, banners, ventarolas, camisas, cards …), que devem ser reproduzidas nos principais veículos de comunicação e nas redes sociais dos órgãos envolvidos, haverá ações presenciais dos órgãos envolvidos.  
A campanha estará nas festas principais, como o São João de Campina Grande (no Parque do Povo) e o da Capital (no Ponto de Cem Réis) e em outros municípios que estão aderindo ao movimento, a exemplo de Conde, Monteiro, Duas Estradas, Belém e Mamanguape. A motivação da campanha foi transformada em música pelo compositor Carlos Mendes. O jingle gravado pelo grupo Os Gonzagas deve integrar o material de divulgação.

Engajamento da sociedade – Depois da campanha contra importunação sexual no Carnaval, agora a versão vai chegar em todos os municípios no período junino. Toda a sociedade pode se engajar, multiplicando conhecimento como forma de prevenção e se apropriando dos meios para denúncia de crimes e atendimento às mulheres.

Além dos telefones 190 (emergência da Polícia Militar) e 197 (disque denúncia da Polícia Civil), as queixas de importunação sexual podem ser feitas em qualquer delegacia, especialmente nas Delegacias da Mulher; nas promotorias de Justiça do MPPB em todo o Estado, e nos centros de referência de atendimento às mulheres nos municípios.

A coordenadora interina do Núcleo de Gênero do MPPB, Rosane Araújo, explicou que o Ministério Público tomou a iniciativa de articular a parceria com os órgãos integrantes da Reamcav para a formatação da campanha de prevenção da violência contra as mulheres, semelhante a que foi feita pela Rede no último Carnaval. “O contexto que vivemos hoje exige mais intervenções articuladas, além da repressão. Então, pensamos esta campanha com conteúdo educativo, pedagógico e de prevenção. O São João é a festa mais popular do Estado e uma oportunidade de trabalharmos a desconstrução dessa masculinidade violenta e defendermos os direitos humanos das mulheres. Ampliamos as parcerias com a adesão de prefeituras e outros órgãos e ainda estamos de portas abertas a todos que queiram se engajar nessa ação”, disse Rosane Araújo.

A secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares, disse que o trabalho em rede para divulgação da campanha contra a importunação sexual será constante e integra as ações da Reamcav, coordenada pela Semdh “Estamos vivendo momentos de retrocessos, mas a mobilização de várias entidades para o enfrentamento da violência contra mulheres é contínua. Neste São João, estamos sensibilizando prefeitos e prefeitas para aderirem à campanha e divulgarem nos municípios que a importunação sexual viola a dignidade humana”, disse.

Os detalhes das ações foram discutidos em reunião na última segunda-feira, na Promotoria de Justiça da Mulher, na Capital. Participam das discussões as promotoras de Justiça integrantes do Núcleo de Gênero do MPPB, Rosane Maria Araújo, Ismânia do Nascimento Rodrigues Pessoa da Nóbrega e Caroline Freire Monteiro da Franca, e de representantes do Tribunal de Justiça da Paraíba, Graziela Queiroga Gadelha de Sousa; da Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Santos Soares; da Coordenação das Delegacias Especializadas da Mulher (Deams), Maísa Félix Ribeiro de Araújo e Renata de Almeida Matias; da Defensoria Pública, Eliomara Correia Abrantes; da Prefeitura de Mamanguape, Maria Eunice do Nascimento Pessoa (prefeita) e Danielle do Nascimento Rodrigues Aranha (secretária de Finanças); da Câmara de Vereadores de João Pessoa, Nilmara Braga (diretora-geral) e Lael Arruda (secretário de Comunicação).

Algumas atividades programadas:
30/05 – Divulgação da campanha a gestores, na PBTur;
05/06 – 10h, no auditório da Fiep, em Campina Grande;
07/06 – 10h, no auditório do MPPB, em João Pessoa;
07/06 – 18h, ação da campanha ao público no Parque do Povo (CG);
14/06 – São João em Mamanguape; São João no Conde
05/07 – São Pedro em Belém.

 

Secom

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Coordenador do Bolsa Família de CG concede coletiva para esclarecer denúncia

O coordenador municipal do Bolsa Família em Campina Grande, Rubens Nascimento, irá conceder uma entrevista coletiva ainda na manhã desta terça-feira (22), para prestar com detalhes todas as informações sobre…

Bloco Cafuçu deve se tornar Patrimônio Cultural e Imaterial da PB

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, nesta terça-feira (22), o Projeto de Lei 570/2019, da deputada Cida Ramos (PSB), que torna o Bloco Cafuçu, realizado no município de João…