Por pbagora.com.br

De acordo com informações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na Paraíba, através do promotor Octávio Celso Gondim Paulo Neto, durante entrevista ao programa Arapuan Verdade nesta quinta-feira (04), os investigados na Operação Calvário não se intimidaram continuaram agindo mesmo após serem alvo em fase anteriores.

“Isso demonstra que os trabalhos dos investigados não cessaram com as diversas operações e continuaram a acontecer mesmo após a Operação Juízo Final. Informamos à população e os empresários, que foram vítimas de determinadas condutas que conflitam com a legalidade, que procurem o MPPB para tomarmos a providencias devidas”.

Apenas nesta quinta foram cumpridos ao todo 28 mandados de busca e apreensão e três de prisão preventiva na Paraíba, Santa Catarina, São Paulo e Distrito Federal.

Foram presos o ex-presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas, o irmão do ex-governador Ricardo Coutinho, Coriolano Coutinho e o empresário Pietro Harley Dantas Félix.

PB Agora

Notícias relacionadas

Contra a covid: PMCG fiscaliza estabelecimentos e monitora espaços públicos

A Prefeitura de Campina Grande, sob recomendação do prefeito Bruno Cunha Lima, está realizando uma ampla ação contínua de fiscalização em estabelecimentos comerciais, bares e restaurantes, como também de monitoramento…

Mais de 60 cidades da PB estão sob alerta de chuvas com raios e ocorrências de alagamentos

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) colocou 64 municípios da Paraíba sob alertas de perigo potencial de chuvas intensas e acumulado de chuvas. Os avisos são válidos até as 10h…