Foto: divulgação / ALPB

“É preciso que façamos uma conta que atenda aos interesses dos deputados, mas que também não atrapalhe ou prejudique os serviços essenciais do governo do Estado”. A declaração foi dada nesta quarta-feira (14), pelo presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba Adriano Galdino (PSB) ao revelar a busca por um consenso na Casa para a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional que prevê a implantação da Emenda Impositiva no Legislativo Estadual.

“Por isso temos que dialogar com o governador para que possamos alcançar um valor que atenda aos deputados, mas também não comprometa o Estado”, explicou.

Galdino, que é favorável à matéria, disse que só está esperando o aval do governador João Azevêdo (PSB) para fechar o consenso com os deputados. “Tá já acontecendo, basta que para isso a gente consiga o consenso com o Executivo. A matéria é polêmica”, minimizou.

Para o presidente, a aprovação da PEC mostrará que o governador não apenas aberto ao diálogo, como também é um gestor democrático, já que dará oportunidade a todos os deputados, inclusive para a oposição, a levar, através da emenda parlamentar, benefícios para a comunidade que representa.

Da maneira como está, o impacto com a aprovação da PEC representa um impacto no orçamento de R$ 150 milhões por ano. “A nossa intenção é que isso seja resolvido o mais breve possível, mas creio que até o final do ano tenhamos avançado”, arrematou.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vai faltar água na Grande João Pessoa nesta quinta, diz Cagepa; veja locais

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) informa que vai interromper, em caráter de urgência, o abastecimento de água nesta quinta-feira (9), a partir das 6h da manhã,…

Covid-19: dos 223 municípios paraibanos, 218 têm registros da doença

A Paraíba possui 223 municípios, destes, apenas cinco não registraram contaminação pelo novo coronavírus (covid-19) mesmo com o avanço da doença no interior. Nas últimas 24h, o estado contabilizou 1.270…