Por pbagora.com.br

Magistrados de Princesa Isabel criam o “Solicite ao Juiz” para acompanhamento de processos via email

Uma iniciativa simples e inovadora tem facilitado a vida dos jurisdicionados e advogados de Princesa Isabel, no Alto Sertão paraibano. Os juízes das 1ª e 2ª Varas, como também do Juizado Especial, disponibilizaram três endereços eletrônicos, para que as partes possam acompanhar o andamento processual via email. O serviço “Solicite ao Juiz” teve início este mês.

Conforme o diretor do fórum e titular do Juizado Especial, juiz Rusio Lima de Melo, a ideia foi criar um canal direto de comunicação com a população. Segundo ele, após uma reunião com os juízes Fabrício Meira Macedo (1ª Vara), Anyfrancis Araújo da Silva (2ª Vara) e membros da Associação dos Advogados da Região de Princesa Isabel (AARPRI), surgiu a proposta de utilizar a internet para melhorar a forma de atendimento às partes e aos seus patronos, evitando que o interessado tenha que se deslocar de sua residência para ir até o fórum falar sobre seu processo.

“Nos tempos da era digital e das lan houses espalhadas por todas as cidades, não há sentido em alguém ter que sair do local onde mora, enfrentar estradas de difícil acesso para resolver algo que poderia ser solucionado pela internet. Por meio de email, a parte evita o nervosismo natural de que muitas vezes é acometida quando se está diante do magistrado e fica também com mais tempo para transpor, para o papel, todo o problema que a aflige”, argumentou Rusio Lima.

Já o juiz Anyfrancis Araújo informou que os emails são lidos, diariamente, e há um compromisso dos magistrados em dar uma solução ao caso em no máximo cinco dias. “Caso não seja resolvida a questão, a parte deve procurar o cartório em busca do resultado”.

O magistrado Fabrício Macedo também comentou a iniciativa. “É mais um instrumento para facilitar o acesso da população aos magistrados. Isso não significa que o cidadão não será atendido, pessoalmente, pelo juiz, mas contará, também, com um canal de comunicação em que poderá expor eventuais atrasos na tramitação dos feitos, estejam eles conclusos ou paralisados em cartório”.

Para o presidente da AARPRI, advogado José Rivaldo Rodrigues, “o sistema on line de acesso direto do público com os juízes faz com que se quebre uma barreira secular que sempre afastou o povo do Poder Judiciário, por simples ‘medo’ de falar, pessoalmente, com as autoridades. Com uma medida simples, a comarca de Princesa Isabel dá um grande salto rumo ao futuro”.

Endereços – Além dos endereços específicos (pil.1vara@tjpb.jus.br; pil.2vara@tjpb.jus.br; pil.jesp@tjpb.jus.br para a solicitação do andamento processual, também foi criado um email para a ouvidoria (ouvidoria.princesaisabel@tjpb.jus.br), onde as partes e advogados podem fazer reclamações, críticas ou sugestões ao juiz-ouvidor da comarca. Nesse caso, a cada dois meses um dos juízes responde pela ouvidoria.
 

Notícias relacionadas

Paraíba é a bola da vez do Nordeste, aponta agentes de viagens

Agentes de viagens de São Paulo afirmam que a Paraíba é a bola da vez no Nordeste Um grupo de 12 agentes de viagens da Operadora Abreu, de São Paulo…

Litoral paraibano tem 12 trechos de mar impróprios ao banho durante essa semana

Quem deseja aproveitar o pouco de sol previsto para este domingo nas praias paraibanas devem evitar pelo menos 12 trechos do litoral que está impróprios ao banho e devem permanecer…