Em nota divulgada neste sábado (20), o presidente da da Associação de Imprensa do Sertão Paraibano (AISP), Ulisses Neto esclareceu que as declarações de que vereadores da cidade de Patos estariam extorquindo o prefeito interino Bonifácio Rocha (PPS), não abrangem todos os parlamentares da cidade.

Ao mesmo tempo em aponta que apenas um grupo específico de vereadores estaria “mal intencionado” Ulisses declara que a “gestão não deveria ceder a chantagens e nem muito menos fazer barganha”.

Áudio Ulisses 1

Áudio Ulisses 2

Confira também a nota de Ulisses:

Venho a público esclarecer que os trechos de uma conversa privada entre minha pessoa e o empresário Adolpho Crispim foi exposta de maneira irresponsável e fora do contexto, e por ser algo entre duas pessoas civis, não representa a opinião da Associação de Imprensa do Sertão Paraibano (AISP).

Com pouco mais de um mês que o vice-prefeito Bonifácio Rocha assumiu de forma interina a gestão municipal e circulava na cidade de Patos uma conversa de que alguns vereadores estariam tentando extorquir o novo gestor, e que o empresário e Presidente do Partido Popular Socialista (PPS), Adolpho Crispim, estaria articulando com a câmara troca de cargos e até mesmo secretarias na gestão, no intuito tentar controlar a situação. Então, comentando sobre essa situação em uma conversa de WhatsApp com o mesmo, deixei claro de que ALGUNS vereadores estariam sim mal intencionadas, porém a gestão não deveria ceder a chantagens e nem muito menos fazer barganha, mas sim buscar uma coalisão entre os respectivos Poderes Legislativo e Executivo, para tentar retirar o município da situação delicada a qual está enfrentando no momento, também afirmei que disseminar esse boato de que poderia haver um possível golpe parlamentar não seria salutar, pois só geraria mais instabilidade para a gestão, inclusive o mesmo concordou comigo. 

Restabelecida a verdade, reitero meu respeito ao Legislativo patoense, e lamento a forma irresponsável e má intencionada pela qual foi exposto trechos da conversa informal entre duas pessoas que a princípio apenas discutia sobre o bem de Patos e do povo patoense.

20/10/2018

Att.
Ulisses Leandro C. Neto

PB Agora

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

MP ajuíza ação de improbidade contra prefeito afastado de Cuité de Mamanguape

O Ministério Público da Paraíba ajuizou uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o prefeito afastado de Cuité de Mamanguape, Djair Magno Dantas, e mais seis pessoas…

Polícia prende suspeito de assaltos a farmácias em João Pessoa

A Polícia Militar prendeu em flagrante um homem que vinha sendo apontado como autor de vários roubos a farmácias da Zona Sul da Capital, neste período de isolamento social. A…