A Paraíba o tempo todo  |

Em coletiva, Nilvan agradece votação, mas critica influência das pesquisas

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Em entrevista coletiva na noite deste domingo (29), o apresentador Nilvan Ferreira (MDB) destacou seu sentimento de respeito ao resultado das urnas, que o colocou em segundo lugar na disputa pela prefeitura de João Pessoa, todavia apontou as pesquisas eleitorais como um dos fatores que podem ter interferido no resultado do pleito.

Nilvan perdeu para o candidato do PP, Cícero Lucena. O progressista conquistou 185.055 votos (53,16%), enquanto que o emedebista recebeu 163.030 votos (46,84%).

Nilvan disse que não comprou nenhuma pesquisa e que jamais adotaria tal prática.
“Eu acredito sim que as pesquisas podem ter influenciado no resultado da eleição, o que é ruim para democracia e é ruim para João Pessoa. Eu não comprei nenhuma pesquisa”, disse.

O apresentador ressaltou, no entanto, que irá continuar brigando pelo povo de João Pessoa, e agradeceu aos mais de 163 mil eleitores que depositaram seu voto e acreditaram no projeto de uma Capital boa para todas.

“Estarei presente a partir de amanhã em todos os locais, para que a gente possa se reunir para discutir os problemas da população. Essa cidade terá Nilvan como uma espécie de ombro amigo, que consegue captar o que as pessoas pensam, tenho certeza que a responsabilidade é de ser a voz vigilante nas questões de interesse do povo. Eu saio de uma eleição, sem nunca ter exercido um cargo eletivo, sem estrutura, sem comprar voto, e consigo ser hoje a segunda referência em termos eleitorais. Minha responsabilidade é muito grande. Para quem votou em NIlvan, sinta-se abraçado por mim, porque o momento é de alegria e felicidade”, ressaltou.

O candidato do MDB disse que, pelo fato de nunca ter disputado uma eleição antes, se considera um vencedor por ter se tornado a segunda força política na capital paraibana nas Eleições 2020. “Me considero um grande vencedor nessa eleição. Uma campanha sem recurso, onde não comprei votos e não tive a máquina do governo, nem da prefeitura. Contei apenas com o apoio de um deputado, o Cabo Gilberto, e mesmo assim consegui os votos de 163 mil pessoenses que acreditaram em mim “, comemorou ex-candidato.

O emedebista revelou que foi alvo de atitudes desleais, mas que nos próximos dias apresentará as verdades que defende ao povo de João Pessoa. “Fui vitima de ataques, de fake news, que ao longo dos próximos dias irei expor a realidade sobre cada uma delas. E mesmo assim conseguimos 163 mil pesoensses que acreditaram que essa cidade poderia ser melhor”, desabafou.

Nilvan ainda contestou o fato de ter quebrado paradigmas, ao ter chegado ao segundo turno e pelo fato de o candidato vencedor não ter vencido com 58% dos votos válidos como alardeado pelas pesquisas.

“Não perdemos de forma vergonhosa, as pesquisas influenciaram. Eu não compro pesquisa. A partir de agora eu preciso representar 163 mil pessoenses que acreditaram num projeto de uma cidade melhor. Sintam-se alegres, nada é motivo de tristeza. Vocês terão em mim a dignidade de um grande homem que tem coragem. Lutando contra todas as estruturas como eu lutei. Poucos teriam coragem de enfrentar o que eu enfrentei”, emendou.

A entrevista de Nilvan foi realizada na Luminus Recepções, localizada no bairro de Mangabeira, em frente ao Fórum de Mangabeira. Participaram da coletiva o candidato a vice, Major MIlanez, e o deputado estadual Cabo Gilberto, do PSL.

NILVAN FERREIRA

Nilvan Ferreira deixou a função de apresentador de programa jornalístico para concorrer às eleições para prefeito de João Pessoa pelo MDB. Durante toda a campanha, o emedebista se colocou com um representante da periferia na disputa.

Bolsonarista, durante toda a pandemia, Nilvan tem se colocado contrário às medidas de fechamento do comércio, assim como, de bares e restaurantes, como protocolos de distanciamento social, anunciando inclusive que caso chegasse a vitória jamais faria lockdown na Capital.

No guia eleitoral, Nilvan fez promessas como o Hospital do Idoso, o Hospital da Criança, o Banco da Retomada, para ajudar microempreendedores, além de garantir que teria a solução para o problema da barreira do Cabo Branco.

PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe