Por pbagora.com.br

Em virtude da falta de combustíveis para abastecimento de veículos nos postos da cidade de Patos e municípios circunvizinhos, consequência da greve dos caminhoneiros nas rodovias de todo país, as ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Patos (SAMU) ficarão restritas a atender os casos de maior urgência. 

 

O coordenador do SAMU, Wendel Palmeira, tranquiliza a população de que o atendimento será mantido, mesmo com a greve. “Apesar da falta de combustíveis na cidade, fizemos o reabastecimento de todas as ambulâncias e estamos intensificando o trabalho da regulação médica para garantir o atendimento à população”, disse. 

 

O diretor ainda faz  um apelo para que a população só acione o serviço só nos casos de maior urgência. “Pedimos a compreensão de todos para que os envios das ocorrências sejam, realmente, de casos que compreendem a complexidade de urgências maiores e emergências”, alertou. 

 

O serviço do SAMU é destinado a casos de urgência e emergência, como picos de doenças cardiológicas, respiratórias, neurológicas, metabólicas, psiquiátrica e casos gineco/obstétricos. Os atendimentos de origem traumática, como acidentes de trânsito, ferimentos por arma branca, ferimentos por arma de fogo e quedas também são atendidos.

 

 

 

Notícias relacionadas

Novo Normal: nº de cidades da Paraíba na bandeira laranja passa de 14 para 153

A Secretaria de Estado da Saúde publicou, neste sábado (15), mais uma avaliação do Plano Novo Normal que passa a vigorar nos 223 municípios a partir da segunda-feira (17). Na…

Creci-PB instala Comissão de Desenvolvimento Urbano de João Pessoa

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis da Paraíba participará de audiências públicas, debaterá, acompanhará e proporá ações junto aos órgãos federais, estaduais,  municipais e demais entidades competentes no que…