O juiz Adhailton Lacet Porto, da 1ª Vara da Infância e da Juventude da Capital, aplicou multa no valor de R$ 3 mil ao dono de um comércio, por ter vendido bebida alcoólica a um adolescente em casa de show da Capital. “Observo que o requerido não providenciou nenhuma medida capaz de impedir o consumo de bebidas alcoólicas por adolescente”, ressaltou o magistrado.

A documentação constante dos autos, em análise com os depoimentos, demonstram, para o magistrado, de forma inequívoca, que o requerido foi autuado em razão de ter sido encontrado um adolescente nas dependências de seu estabelecimento comprando bebida alcoólica.

O magistrado explicou que as infrações administrativas previstas pela Lei nº 8.069/90 são expressão do poder de polícia do Estado, que age em proteção aos direitos do público infantojuvenil.

“A omissão do autuado em permitir a venda de bebidas alcoólicas por adolescentes nas dependências de seu estabelecimento acabou por cominar na caracterização do tipo previsto no artigo 258-C do ECA”, ressaltou o magistrado, acrescentado que o Estatuto tem como objeto jurídico a tutela da integridade física e psíquica de crianças e adolescentes.

Da decisão cabe recurso.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ex-secretário de Saúde da Grande JP entra na mira do MP por improbidade

O Ministério Público da Paraíba ajuizou uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o ex-secretário de Saúde de Cabedelo, Jairo George Gama, por ter realizado adesão a…

Morre ex-prefeito de Tacima vítima de Coronavírus

Mais uma vítima do Covid-19. Morreu na tarde desta segunda-feira (6), o ex-prefeito de Tacima, Terluiz Baracuhy Cruz, devido a complicações decorrentes do Covid-19. Seu Bebé, como era conhecido, estava…