Por pbagora.com.br
Foto: José Marques

O governador João Azevêdo inaugurou, nesta sexta-feira (20), Dia da Consciência Negra e data em que se celebra a existência de Zumbi dos Palmares, o Centro Estadual de Referência da Igualdade Racial – João Balula. A sede funciona na Rua Rodrigues de Aquino, no Centro de João Pessoa e será a 2ª do Nordeste e a 4ª do país com atendimento para casos de racismo e intolerância religiosa.

O serviço tem o propósito de contribuir com a redução das desigualdades raciais e incentivar a equidade racial para a população negra, povos e comunidades tradicionais: quilombolas, indígenas, ciganas e de religião de matriz africana (candomblé, umbanda e jurema sagrada). O nome do Centro é uma homenagem ao militante histórico do Movimento Negro da Paraíba, João Silva de Carvalho Filho, conhecido como João Balula (in memoriam), que atuou no enfrentamento do racismo no Estado.

Foto: José Marques

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual destacou que o Centro Estadual de Referência da Igualdade Racial João Balula representa mais uma ação do Governo do Estado voltada para a justiça social. “Esse é um momento muito importante, é uma luta de muitos anos e nós precisamos de ações reais para dar as respostas à sociedade. Esse Centro terá a possibilidade de ajudar, por meio dos serviços oferecidos, as pessoas que sofram algum tipo de intolerância, tendo o apoio institucional do Estado nesse processo. Além disso, estamos homenageando João Balula que foi para João Pessoa e para o Brasil um grande defensor da cultura e do combate ao racismo”, frisou.

A secretária de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, Lídia Moura, ressaltou que a nova estrutura de Governo colocada à disposição dos paraibanos insere a Paraíba numa rede nacional de enfrentamento do racismo e da intolerância religiosa. “O Centro de Referência de Igualdade Racial João Balula vai ofertar uma equipe multidisciplinar para atender a população afetada pelo racismo e pela intolerância religiosa. Teremos psicólogos, assistentes sociais, advogados, pedagogos que farão um trabalho de acolhida e de orientação, mas que também irão construir uma plataforma antirracista, atuando com outros órgãos governamentais para que a sociedade caminhe dentro de um novo conceito de uma Paraíba antirracista”, explicou.

Foto: José Marques

O gerente executivo da Equidade Racial, José Roberto, destacou que o Centro de Referência representa mais uma resposta do Estado contra a intolerância. “Esse serviço é disponibilizado em um momento muito oportuno devido à grande quantidade de denúncias de racismo e de intolerância religiosa que temos registrado. Vamos prestar assistência à população de todo o Estado com envolvimento e compromisso”, disse.

Amina Carvalho agradeceu a homenagem do Governo da Paraíba ao seu tio João Balula. “Esse é um momento de muita emoção pela história de João Balula na nossa cidade e na região, como presidente e fundador do Movimento Negro. Ele nunca será esquecido e as pessoas vão saber da importância dele e do quanto ele contribuiu com muita gente. Nós da família agradecemos muito e a nossa mensagem é de que possamos continuar espalhando amor, conhecimento e a importância da negritude”, falou.

O Centro da Igualdade Racial João Balula é um serviço gratuito do Governo do Estado, vinculado à Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana (Semdh). Para começar a funcionar, os profissionais do Centro de Referência da Igualdade Racial João Balula e da rede de atendimento passaram por um curso de capacitação na Escola de Serviço Público da Paraíba (Espep), em Mangabeira, com duração de 80 horas aulas. A capacitação trabalhou desde os marcos conceituais e regulatórios da política de igualdade racial em vigência no país até as estratégias para o enfrentamento do racismo estrutural, institucional e a intolerância religiosa, com foco na sua superação.

O local funcionará, inicialmente, de segunda-feira a sexta-feira, respeitando as normas sanitárias recomendadas pelos órgãos de saúde devido à pandemia do coronavírus. A população poderá se dirigir diretamente ao Centro da Igualdade Racial João Balula ou ser encaminhada pelos órgãos que integram a rede de atendimento de combate ao racismo e à intolerância religiosa.

A vice-governadora Lígia Feliciano, o deputado federal Damião Feliciano e auxiliares do Governo da Paraíba prestigiaram a solenidade.

 

Secom

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João Azevêdo volta a descartar possibilidade de privatização da Cagepa

A possibilidade de privatização da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) em 2021 mais uma vez foi descartada pelo governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), durante entrevista, nesta…

Covid: secretário destaca que shows e eventos resultam em contaminação

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, chamou atenção para o aumento da taxa de ocupação de leitos destinados a pacientes com covid-19 a partir da segunda quinzena de…