Por pbagora.com.br

O deputado estadual, Eduardo Carneiro (PRTB), solicitou do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, providências para que seja suprida a saída do voo entre João Pessoa e Rio de Janeiro, feito até então pela empresa Avianca, que anunciou o encerramento de suas atividades na Paraíba. O apelo foi feito nesta quarta-feira (27), durante pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa.

De acordo com Eduardo, a Paraíba não pode ser prejudicada com essa situação, pois tem no turismo um grande vetor para a geração de emprego e renda. Ele anunciou que nos próximos dias irá a Brasília para tratar do assunto pessoalmente com o ministro Marcelo Antônio. “A Paraíba, em especial a cidade de João Pessoa, tem uma potencialidade turística muito forte e figura entre os destinos mais procurados no período de férias em todo o país. Vamos discutir essa questão e lutar para que esse voo seja retomado através de outra companhia aérea”, destacou.

Eventos no roteiro nacional

Eduardo disse ainda que também vai tratar da inclusão de eventos realizados no estado no calendário turístico nacional. Ele lembrou que iniciativas como a do ‘Caminhos do Frio’ devem figurar no rol dos roteiros nacionais. “Estamos articulando a inclusão do Caminhos do Frio e outros importantes eventos no calendário turístico nacional, para que tenham mais visibilidade e possam atrair mais turistas para o nosso estado”, disse.

PB Agora

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Procon-PB notifica 8 empresas de material de construção de JP

Oito empresas de matérias de construção foram notificadas na última sexta- feira (7) pela equipe de fiscais do Procon-PB, após denúncias de vários consumidores através do disque 151 e redes…

Eleição indireta em Bayeux tem cinco candidaturas contestadas

Cinco das seis candidaturas registradas para disputar a eleição indireta na cidade de Bayeux correm risco de serem impugnadas. É que um dos inscritos, o Coronel Ardnildo Moraes alegou que…