Por pbagora.com.br

Em Assembléia realizada, no dia 23 de Setembro, às 20 horas, no Auditório do Senac em Campina Grande, com a presença do Secretário de Estado da Segurança e Defesa Social, bem como do representante do Procurador Geral de Justiça, o Promotor de Justiça, Dr. Marcus Leite; os Delegados de Polícia por unanimidade deliberaram o seguinte:

1- A categoria aguardar até o dia 30 de Setembro a proposta do Governo;

 

2- Em não sendo apresentada proposta a Greve dos Delegados terá início a partir do dia 01 de Outubro de 2009;

 

3- Em sendo apresentada proposta com valores inferiores às duas propostas apresentadas pelos Delegados(Paridade com Procuradores ou Retorno do Risco de Vida para toda a Polícia Civil) a categoria entrará em Greve a partir do dia 01 de Outubro de 2009.

 

 

Será apresentada a cartilha de Greve a toda a sociedade Paraibana, na qual obedecerá e se adequará às ultimas decisões judiciais sobre Greve.

 

 

Além das Deliberações, os Delegados de Polícia receberam o apoio incondicional do Ministério Público, por meio do Dr. Marcus Leite, que ficou espantado quando foi informado que os Policiais Civis não possuem 100% do risco de vida. Dr. Marcus Leite ressaltou a importância de se valorizar uma classe tão guerreira e sofrida que são os Delegados de Polícia, que muitas vezes utilizam seus próprios recursos no exercício do trabalho.

 

 

A ADEPDEL e SINDEPOL esperam que o Governo do Estado, que retirou o risco do vida dos Policiais Civis, em Gestão passada, priorize a Segurança Pública e devolva o que lhes é de direito e justo. RISCO DE VIDA para a Polícia Civil 100%.
 

Adepdel

Notícias relacionadas

JP: grávida sofre aborto espontâneo após tomar vacina Astrazeneca; caso é investigado

Uma grávida sofreu um aborto espontâneo após tomar a vacina da Astrazeneca, contra a covid-19, em João Pessoa. Ainda não há confirmação se o aborto está relacionado à imunização com…

Dos 27 governadores brasileiros, 10 já se vacinaram contra a covid

Dos 27 governadores brasileiros, 10 já tomaram pelo menos a 1ª dose da vacina contra a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A fórmula mais usada pelos mandatários é a…