Por pbagora.com.br

A Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados e Polícia Civil do Estado da Paraíba – ADEPEDEL divulgou, nesta sexta-feira (10), uma nota de solidariedade e apoio a reivindicação da Associação Paraibana do Ministério Público –APMP pelo direito dos Promotores de Justiça de continuarem a poder ser votados no processo de escolha da presidência do Ministério Público Estadual para ocupar o cargo de Procurador-Geral.

A decisão de manter a resolução que exclui os promotores do processo de eleição no Ministério Público da Paraiba, foi tomada no dia 30 de março pelo colégio de procuradores do Estado. A votação terminou com 12 votos a 7 e realizada na sede da Procuradoria Geral do Estado, em João Pessoa.

A reunião foi conduzida pela procuradora-geral de Justiça da Paraiba, Janete Ismael, e foi marcada por muita tensão e discussão entre os integrantes do Ministério Público que defendem e discordam da decisão de manter afastados do poder de também indicar o dirigente da instituição.

Eis a nota:

A Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia Civil do Estado da Paraíba – ADEPDEL, que unifica, congrega e representa verdadeiramente o pensamento da maioria dos Delegados de Polícia Civil do Estado/PB, nos limites das atribuições estatutárias, vem expressamente a público solidarizar-se e externar apoio irrestrito a justa reivindicação encampada pela Associação Paraibana do Ministério Público – APMP, concernente em garantir, eqüitativamente, o direito dos Promotores de Justiça de continuarem a poder ser votados no processo de escolha da presidência do Ministério Público Estadual, qual seja, cargo de Procurador-Geral.

É de bom alvitre ressaltar que os Delegados de Polícia Civil do Estado da Paraíba estão solidários ao pleito empreendido pela Associação Paraibana do Ministério Público – APMP, uma vez que tal garantia trará incalculáveis melhorias para a defesa dos direitos e interesses da sociedade, sobretudo, oxigenação relativa ao exercício das atribuições de chefia do Ministério Público Estadual/PB.

A função constitucional do Ministério Público é vital e imprescindível a defesa dos direitos dos cidadãos, especificamente, os Promotores de Justiças criminal que sempre exerceram seu mister com retidão, conhecimento, responsabilidade e acima de tudo com JUSTIÇA, sobretudo, para com a delicada relação com a Polícia Judiciária do Estado/PB.

João Pessoa, 10 de abril de 2009

ADEPDEL 

PB Agora
 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

HU de João Pessoa diz estar pronto para receber pacientes de Manaus-AM

Em comunicado divulgado neste sábado (16), a direção do Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa, disse que a unidade está pronta para receber pacientes oriundos de Manaus, no estado…

PB inicia hoje inscrições para contratação de médicos em caráter emergencial

A Secretaria de Estado da Saúde publicou, no Diário Oficial do Estado (SES) deste sábado (16), edital para compor temporariamente o quadro de profissionais médico em caráter emergencial para atuarem…