Por pbagora.com.br

A delação premiada, do ex-vereador e ex-presidente da Câmara de Cabedelo, Lucas Santino, foi a responsável por desencadear a operação Xeque-Mate, que prendeu e afastou na manhã desta terça-feira (03), vários integrantes da cúpula da gestão da cidade, além de diversos servidores públicos.

Segundo a superintendência regional da Polícia Federal da Paraíba, Lucas Santino teria procurado a PF espontaneamente e, por não ter acesso a provas, a investigação foi iniciada.

Ainda de acordo com o superintendente regional da PF na Paraíba, André Viana Andrade, foram apreendidos R$ 300 mil reais em dinheiro durante a ação nas casas do prefeito Leto Viana e do presidente da Câmara de Cabedelo, Lúcio José do Nascimento Araújo.

Lucas informou que o prefeito Leto Viana teria forçado uma CPI para atrapalhar o trabalho do ex-presidente da Câmara, confessando ainda que cometeu os crimes apontados na CPI, mas apontou que outros foram cometidos por outros vereadores, que também foram presos.

Por conta das informações, as penas de alguns crimes que teriam sido cometidos por Lucas Santino foram extintas.

Foto: André Resende/G1

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Estado conclui barragem Retiro em Cuité e entrega adutora até dezembro

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente (Seirhma), concluiu a obra de construção da barragem Retiro, localizada no município de…

UOL destaca que RC, mesmo candidato, é alvo da justiça e não pode sair à noite

Em publicação neste domingo (20) o site UOL destacou que o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), mesmo sendo pré-candidato à disputa pela prefeitura de João Pessoa, ainda é alvo…