Por pbagora.com.br

 Os sindicatos filiados à Central Única dos Trabalhadores, na Paraíba, estão se mobilizando para ingressar na Justiça para tentar conseguir uma mudança na correção do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Segundo o presidente da CUT-PB, Paulo Marcelo, apenas os sindicatos dos Comerciários, Construção Civil, Têxtil, Metalúrgicos (Campina Grande) e Bancários (João Pessoa) devem entrar com 20 mil ações, “por baixo”, na Justiça.

 

“Estamos nos organizando com os advogados que estão em processo de cálculos de cada ação dos trabalhadores para ingressarmos na Justiça”, afirmou o dirigente da CUT-PB. Os valores são individuais de acordo com o período trabalhado a partir de 1999. “Acreditamos que a partir de março estaremos iniciando o ingresso das ações na Justiça”, enfatizou.

A CUT-PB conta com cerca de 130 sindicatos filiados, dos setores público, privado e rural. Paulo Marcelo afirmou que a maioria absoluta dos sindicatos afiliados deve ingressar na Justiça para reaver os valores pagos aos trabalhadores do FGTS. “Isso é líquido e certo”.

 

O sindicalista disse que tem conhecimento de que dezenas de trabalhadores estão buscando individualmente os Escritórios de Advocacia, independente dos sindicatos de suas categorias. As ações por meio dos sindicatos, segundo o dirigente, geralmente as custas são mais baratas do que as ações individuais.



Jornal Correio da Paraíba

Notícias relacionadas

Covid: PB registra 21 mortes neste sábado; Estado já aplicou 755.947 doses

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, neste sábado (17), 1.124 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 71 (5,15%) são casos de pacientes hospitalizados e 1.306 (94,85%) são…

Covid: João e governadores pedem ajuda humanitária à ONU

O governador João Azevêdo participou, nesta sexta-feira (16), por meio de videoconferência, de reunião do Fórum de Governadores do Brasil com a secretária-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Amina…