Isolamento social. Quarentena. Pandemia. Expressões, antes incomum ao nosso convívio, mas que agora nos deparamos várias vezes ao dia. O novo coronavírus (Covid-19), que teve seu epicentro na China, atingiu o munto todo e já matou mais de 110 mil pessoas em mais de 100 países. Especialista alertam que mesmo não sendo contaminado pelo Covid-19, a saúde mental pode precisar de cuidados durante o período de locomoção restrita.

Ansiedade, depressão, TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) são patologias que podem vir a se agravarem, caso o indivíduo já possua esse quadro, mas que podem surgir naqueles que não foram diagnosticados.

Solidão, medo, incerteza, falta de informações precisas, falsas informações, e o longo tempo de espera por uma vida normal podem funcionar como gatilhos para uma doença psicológica.

De acordo com a psicóloga Hanna Suassuna, a quarentena causa um impacto brusco na rotina da população, pois parte dela está adaptada ao ritmo frenético do seu trabalho e atividades sociais, desta forma, não conseguem parar e ficar sem realizar suas atividades de rotina. “Gera muita ociosidade, inquietação e pensamentos negativos frequentes, como medo do futuro, de perder o controle, de ser contaminado e de pessoas próximas ficarem doentes, além do medo de morrer”, explicou a psicóloga.

Hanna alerta ainda que as relações familiares fiquem mais complicadas, devido os membros estarem tensos e fragilizados com a pandemia, e não conseguirem manter um diálogo saudável e descontraído.

Para evitar danos à saúde mental, Hanna Suassuna recomenda o controle de informações sobre a pandemia. para ela, é importante saber filtrar o que ler e a quantidade de tempo gasto com essas notícias. “Utilizar as redes sociais só como meio de aproximação com as pessoas que não pode ter contato físico, como familiares, amigos e colegas de trabalho”, argumentou.

Para a psicóloga, o ideal seria utilizar esse tempo de quarentena para cuidar das próprias necessidades, como reorganizar as prioridades, melhorar alimentação, movimentar o corpo, dormir bem e ter boas relações sociais. “Realizar atividades que tragam bem estar, como leituras diversas, assistir filmes e séries”, declarou Hanna.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João e governadores do NE demonstram indignação com postura do Governo Federal

O governador João Azevêdo participou, nesta sexta-feira (27), de mais uma videoconferência com os demais governadores do Nordeste que buscam a implementação de medidas conjuntas para o enfrentamento do coronavírus.…

Desembargador Ricardo Vital destina R$ 399 mil ao HU para aquisição de 2.660 testes para Covid-19

O desembargador Ricardo Vital de Almeida, relator do processo da Operação Calvário, deferiu pedido formulado pelo Ministério Público da Paraíba (Gaeco) no sentido de destinar o montante de R$ 399.000,00,…