A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou, nesta quarta-feira (13), reunião remota, por meio de videoconferência, com o secretário estadual da Saúde, Geraldo Medeiros, para debater ações executadas pelo Governo do Estado contra o coronavírus (Covid-19). Os deputados solicitaram ao gestor mais iniciativas para combater a pandemia no Estado.

O secretário defendeu a continuação do isolamento social e afirmou que o governador João Azevedo vai anunciar mais medidas de restrições até o fim do dia. Geraldo Medeiros demonstrou preocupação com o número de casos registrados no estado, em especial na Região Metropolitana de João Pessoa. Ele ressaltou que o isolamento social é a principal medida para combater o vírus.

“Nós podemos entrar em colapso na Grande João Pessoa, se não tivermos um isolamento social mais forte. Temos uma ocupação de leito de UTI de 81% na Região Metropolitana. Estamos na vigência do pico da doença e peço aos paraibanos que aceitem a nossa orientação e fiquem em casa”, disse.

O presidente da Casa, Adriano Galdino, reforçou a preocupação que a ALPB tem tido com o trabalho realizado pelo Governo na luta contra o vírus. Ele questionou as ações direcionadas aos profissionais da Saúde, que diariamente correm o risco de contaminação. O secretário admitiu que há uma quantidade elevada de profissionais infectados, o que tem preocupado a Secretária de Saúde. Mas, destacou que já há convocação para que mais trabalhadores sejam contratados em toda a Paraíba.

O secretário Geraldo Medeiros estava acompanhado de auxiliares da pasta e apresentou aos parlamentares o panorama da situação da pandemia. A secretária executiva da Saúde, Renata Nóbrega, ressaltou que até o fim da semana, a Paraíba vai ultrapassar três mil casos confirmados. Ela afirmou que os leitos de UTI para adultos ativados em todo o Estado, 65% estão ocupados. Na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação é de 81%. O Índice de Isolamento social registrado pela Inloco no dia anterior é de 44,4%.

Os deputados cobraram da Secretaria uma explicação sobre os valores de R$ 1,2 milhão empenhados pela pasta na compra de 40 mil máscaras. Geraldo Medeiros disse que a compra dos equipamentos foi realizada no início da pandemia, momento em que o produto estava escasso por causa da alta procura. “Foi feita uma tomada de preços com sete empresas e apenas uma delas poderia atender a demanda estadual. Havia sido observado o quase esgotamento de máscara N95 na em toda a rede, constatando-se que 17 hospitais dentre os 32 estavam com estoque zerado”, declarou.

Os parlamentares que atuam no Sertão paraibano voltaram a cobrar medidas para conter a doença na região. Preocupados, eles solicitaram mais uma vez a instalação de um hospital de campanha em Patos, para atender a população da região. “Eu continuo insistindo que os pacientes graves devem ser encaminhados para João Pessoa e Campina Grande, pois são doentes muito difíceis de tratar, e essas cidades dispõem de pessoas preparadas para o tratamento. Se não for dessa forma, vamos ter um número de óbitos muito maior”, destacou Geraldo Medeiros. A mesma recomendação, segundo o gestor, serve para a região do Brejo.

Questionado sobre a possibilidade do fechamento total (lockdown) das atividades nas cidades da Região Metropolitana da Capital, o secretário Geraldo Medeiros disse que apesar de ser uma possibilidade, o governador João Azevedo tem acenado que o foco é diminuir a circulação com chamamento de atenção e fiscalização nesses lugares.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: ao tentar calar Sheherazade, Silvio Santos e Bolsonaro mostram que livre expressão os incomoda

Sempre que dialogo com Rachel Sheherazade, inevitavelmente surge um tema recorrente. A disciplina optativa de Teatro, ministrada pelo mestre Everaldo Vasconcelos. Colegas de classe, decidimos nos matricular para cumprir a…

Morre em JP de Covid-19, organizador da Campanha Natal Sem Fome na PB

Morreu na noite desta quinta-feira (28), o anizador da Campanha Natal sem Fome Assis Nóbrega. Ele foi mais um paraibano vítima Covid-19, aos 60 anos, em João Pessoa, Assis ecebeu…