Por pbagora.com.br

O governador João Azevêdo, do Cidadania, declarou que dependendo da taxa de letalidade, transmissibilidade e disponibilidade de leitos de UTI, alguns municípios paraibanos poderão sim ter que recuar no esquema de bandeiras apresentado pelo governo da Paraíba na busca de flexibilizar as atividades por conta da covid-19.

Ainda segundo o governador, como o esquema não é fixo, não há como definir exatamente que a cada 15 dias haja mudança total e para melhor nas cidades, o que resta ao governo é analisar e verificar como cada cidade paraibana deverá se comportar para ir aos poucos adotando o ‘novo normal’.

“Esse plano é baseado em alguns pilares,  que vai desde as taxas de isolamento, de letalidade, disponibilidade de leitos de UTI e a transmissibilidade. Esse modelo não estabelece regra fixa, não existe a lógica de que a cada quinze dias as coisas vão ser flexibilizadas, se o município não atingir os parâmetros dentro dos eixos, terá que recuar” reforçou.

As novas cores das bandeiras das cidades paraibanas devem ser apresentadas aos gestores municipais em breve.

PB Agora

 

Notícias relacionadas

Sine Municipal oferece 121 vagas de empregos em Campina Grande

A Prefeitura de Campina Grande, por meio do Sine Municipal, está oferecendo vagas de emprego nesta sexta-feira, 14. Estão disponíveis 121 oportunidades no sistema, com a necessidade de comprovação da…

Juliette, campeã do BBB 21, não apresentará o “É de Casa” da Globo

A Rede Globo informou hoje, em contato com o UOL, que o contrato de Juliette Freire, campeã do “BBB 21”, terminou com o fim do reality show e não foi…