O governador João Azevêdo, do Cidadania, declarou que dependendo da taxa de letalidade, transmissibilidade e disponibilidade de leitos de UTI, alguns municípios paraibanos poderão sim ter que recuar no esquema de bandeiras apresentado pelo governo da Paraíba na busca de flexibilizar as atividades por conta da covid-19.

Ainda segundo o governador, como o esquema não é fixo, não há como definir exatamente que a cada 15 dias haja mudança total e para melhor nas cidades, o que resta ao governo é analisar e verificar como cada cidade paraibana deverá se comportar para ir aos poucos adotando o ‘novo normal’.

“Esse plano é baseado em alguns pilares,  que vai desde as taxas de isolamento, de letalidade, disponibilidade de leitos de UTI e a transmissibilidade. Esse modelo não estabelece regra fixa, não existe a lógica de que a cada quinze dias as coisas vão ser flexibilizadas, se o município não atingir os parâmetros dentro dos eixos, terá que recuar” reforçou.

As novas cores das bandeiras das cidades paraibanas devem ser apresentadas aos gestores municipais em breve.

PB Agora

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João Pessoa fará censo da população em situação de rua

A população em situação de rua de João Pessoa será conhecida em detalhes a partir de um censo que será realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) da Capital. Para…

Novo normal: Integração do Varadouro é adaptada para retorno dos ônibus

Previsto para retomar atividades na próxima segunda-feira (6) com a volta do transporte coletivo, o Terminal de Integração do Varadouro (TIV) precisou passar por adaptações que traga segurança e prevenção…