O coordenador do Gaeco, Octávio Paulo Neto declarou durante entrevista ao Blog do Suetoni entender a decisão da juíza Higyna Josita Simões de Almeida, que manteve a prisão de cinco réus no âmbito da Operação Xeque-Mate.

De acordo com o entendimento da magistrada, ainda persistem os motivos que ensejaram as prisões.

Para Octávio Paulo Neto, a posição da juíza demonstra que “o Poder Judiciário é independente”.

Ele ressaltou ainda que a independência é um dos maiores atributos do sistema judiciário.

“Um dos maiores atributos do sistema de Justiça é que cada ator desenvolve as suas atividades com independência”, pontuou.

Com a decisão de Higyna de Almeida, continuam presos os réus: Tércio Figueiredo Dornelas, Wellington Viana França (Leto Viana), Leila Maria Viana do Amaral, Lúcio José do Nascimento e Antônio Bezerra do Vale Filho.

PB Agora

Total
1
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Paraíba Agronegócios 2019: Expofeira começa neste domingo em JP

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), realizará, a partir deste domingo (15), a Expofeira Paraíba Agronegócios 2019. Com investimentos que…

Programa Recicla CG terá atuação intensa no Conjunto Aluízio Campos

O Complexo Residencial Aluízio Campos contará com a atuação intensiva do Programa Recicla Campina, gerenciado pela Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma). Lançado este ano pelo prefeito Romero…