Por pbagora.com.br

Já está confirmada a morte de um homem durante o incêndio ocorrido na Upa de Campina Grande, na manhã desta sexta-feira, 23, embora a Secretaria de Saúde tenha dito que o falecimento de Francisco Ramos da Silva, 31, não tenha relação com o fato.

As informações da Secretária de Saúde, Luzia Pinto, dão conta que Francisco estava sendo atendido na ala vermelha quando aconteceu o incêndio. Segundo ela, o homem tinha tuberculose e teve parada cardíaca quando equipamento apresentou problemas e houve um curto circuito que provocou o incêndio.

Uma funcionária da UPA disse à imprensa que houve um estouro e que as pessoas saíram correndo.

Nas redes sociais existe um vídeo mostrando um paciente sendo atendido na calçada da UPA, na tentativa do homem retornar após uma suposta parada cardíaca. Não se sabe se essa pessoa é a que faleceu durante o incêndio.

A médica Maria Augusta, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), informou sobre o quadro de saúde dos pacientes que estavam na UPA Dinamérica no momento do incêndio,  em Campina Grande.

Segundo ela, um dos pacientes que estavam na Ala Vermelha veio a óbito. Outra paciente, também da Ala Vermelha, teve o quadro agravado por conta da inalação de fumaça. Ela foi entubada e encaminhada para o Hospital de Trauma.

Os demais pacientes do local foram levados para a UPA do Alto Branco.

O Diretor Clínico da UPA, Dr. Luciano, foi até a 4° do Catolé, para fazer um BO.

Redação

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Notícias relacionadas

Polícia encerra festa clandestina e apreende jovem traficando em CG

A Polícia Militar encerrou mais uma festa que estava acontecendo, gerando aglomeração e uso de drogas. A ação da PM aconteceu no início da noite deste sábado (10), no bairro…

MPPB e MPF pedem explicações sobre suspensão da vacinação contra a covid-19 em JP, neste domingo

O Ministério Público da Paraíba e o Ministério Público Federal oficiaram, neste domingo (11/04), ao secretário de Saúde de João Pessoa, Fábio Rocha, solicitando, no prazo de 24 horas, manifestação…