Por pbagora.com.br

“O Exército nos salvou. Não há como negar. E tudo isso aconteceu num dia comum de hoje, um 31 de março”, diz umas das partes.

Conforme a determinação do presidente Jair Bolsonaro de comemorar o golpe de 64, o Palácio do Planalto divulgou um vídeo neste domingo, 31, em defesa da ditadura militar.

O conteúdo indica que o regime que durou 21 anos no Brasil, na verdade, teve como objetivo conter o avanço da ameaça comunista no país e teve o apoio da população brasileira – que pediu pela intervenção para acabar com o período de medo. “Foi aí que, conclamado por jornais, rádios, TVs e, principalmente, pelo povo na rua, povo de verdade, pais, mães, igreja que o Brasil lembrou que possuía um Exército Nacional e apelou a ele. Foi só aí que a escuridão, graças a Deus, foi passando, passando, e fez-se a luz”, destaca uma das partes.

Em outro momento, o vídeo diz que a paz foi instituída pelas forças armadas e que esse fato não tem como ser alterado. “O Exército nos salvou. O Exército nos salvou. Não há como negar. E tudo isso aconteceu num dia comum de hoje, um 31 de março. Não dá para mudar a história”.

O jornal O Estado de S. Paulo questionou a assessoria do Planto, mas a resposta obtida e que eles não vão se pronunciar. Segundo o veículo, a equipe confirmou que o canal usado para disparar o vídeo é mesmo oficial. “Sobre o vídeo a respeito do dia 31 de março, ele foi divulgado por meio de nosso canal oficial do governo federal no WhatsApp. O Palácio do Planalto não irá se pronunciar”.

O golpe de 64 completa 55 anos neste domingo, 31. A Comissão Nacional da Verdade, órgão criado para apurar os crimes contra dignidade humana durante a ditadura, aponta que 434 pessoas foram morreram ou desapareceram durante o regime. Até hoje, apenas 33 corpos foram localizados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: catracalivre + REDAÇÃO

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Após abdicarem da disputa pelo Governo em 2018, Cartaxo e Romero se colocam à disposição para o pleito de 2022

Nas eleições de 2018, apesar de cotados, nem o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV) nem o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), arriscaram renunciar seus mandatos para…

Nove praias do litoral paraibano estão impróprias ao banho neste fim de semana

Trechos de pelo menos nove praias do litoral paraibano devem ser evitados pelos banhistas neste final de semana de acordo com o relatório divulgado pela Superintendência de Administração do Meio…