Por pbagora.com.br

Só quem convive com uma pessoa com deficiência sabe o quanto ela sofre para realizar algo simples. Você, com certeza, já deve ter ouvido, lido e, até, dito essa frase. Mas, convenhamos, não deveria. A sensibilidade deve ser de todos, a luta por acessibilidade deve ser de todos, não só de familiares ou de pessoas próximas. Afinal, não é preciso conviver com alguém com deficiência para saber que um simples passeio pelas calçadas traz mais transtorno que diversão, não é verdade?

Por isso, nesse 3 de dezembro, em que se comemora o Dia Internacional do Portador de Deficiência, é importante que todos coloquem o tema em discussão e busquem ajudar como podem. Repassar uma informação sobre os direitos das pessoas com deficiência e garantir seu cumprimento, são atitudes que reforçam a mudança de comportamento da sociedade.

Não sabe onde buscar? Que tal começar pelas leis? A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) possui uma coletânea de leis voltadas para portadores de deficiência. No documento, é possível conferir, por exemplo, o primeiro projeto apresentado na Casa, que foi a autorização para a criação da Fundação de Apoio ao Deficiente (Funad).

Também no site da Assembleia, é possível conhecer, em detalhes, as mais de 200 leis ordinárias aprovadas e em vigor, que garantem direitos essenciais às pessoas com deficiência. Entre elas, está a Lei 11.743/2020, de autoria do deputado Raniery Paulino, que inclui os deficientes no grupo prioritário de atendimento hospitalar, em razão da pandemia do novo coronavírus.

A cobertura integral do plano de saúde às pessoas com deficiência também foi uma lei elaborada e aprovada pelos deputados da ALPB. A gratuidade no transporte intermunicipal foi outra conquista dos deficientes que teve o aval da ALPB.

Já a lei 5556/1992 de autoria do deputado Robson Dutra, prevê percentual de vagas para os deficientes em concursos públicos no Estado. Outra iniciativa importante da ALPB foi a lei 587/2019, da deputada Cida Ramos, que altera dispositivos da Lei nº 7.529/2004, ampliando a gratuidade nos transportes intermunicipais para deficientes, sem restrição de dias e horários.

Acessibilidade na ALPB

Além de defender, através de leis e ações, os direitos dos deficientes físicos de locomoção e atendimento preferencial, a Casa Epitácio Pessoa também se adaptou para que os paraibanos com estas limitações possam transitar pelas suas dependências sem problemas.

Com as adequações, a ALPB passou a ser a primeira do país a ter tribuna ajustável para pessoas com deficiência. Ao todo, foram viabilizadas três rampas com corrimãos, a elevação do piso para facilitar a subida das rampas pelos cadeirantes, assim como a adequação da tribuna para que ela possa se ajustar às pessoas com deficiência.

No interior do prédio, banheiros adaptados, rampas para acesso a diversos locais, incluindo o auditório João Eudes da Nóbrega e o plenário deputado José Mariz, além de elevadores.

Além disso, nas transmissões da TV Assembleia, os deficientes auditivos contam com a tradução simultânea em Libras (linguagem de sinais) para se integrar aos temas em debate na Casa Legislativa. Resolução de 1999, dispõe sobre a reprodução da Constituição Estadual e Leis Estaduais no sistema de Braille.

Dia para refletir

O dia Internacional do Portador de Deficiência é celebrado desde 1998, ano em que a Organização das Nações Unidas (ONU) avançou com a convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência. Neste dia, o principal foco é a motivação para uma maior compreensão dos assuntos relativos à deficiência e a mobilização para a defesa da dignidade, dos direitos e do bem-estar destas pessoas.

 

Assessoria ALPB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias relacionadas

Em 2020, Paraíba registrou redução de 47% nos ataques a bancos

A Paraíba registrou uma redução de 47% nos ataques a bancos e de 23% nos roubos no ano passado, de acordo com os dados do Anuário da Segurança Pública de…

Realização do carnaval seria uma “tragédia sanitária”, avalia secretário de Saúde

Pandemia. Crise sanitária global. Qualquer evento que promova aglomerações poderá trazer consequências graves. É assim que pensa o secretário executivo de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrami. Em entrevista concedida à…