Por pbagora.com.br

 Um total de 5.082 processos judiciais, com prazos de temporalidade cumpridos, foi descartado pela Comissão de Gestão Documental da Justiça Federal na Paraíba. A massa de documentos pesou 1.800 kg, correspondente ao Edital de Eliminação nº 01/2014.

 

Segundo Ítalo Jorge Marinho, servidor da 5ª Vara e presidente da CGD, conforme as regras que regem as atividades da Gestão Documental, os trabalhos compreenderam a análise individual de cada processo, a extração de peças de guarda permanente, limpeza, movimentação no sistema Tebas e o seu acondicionamento adequado.

Este foi 16º descarte realizado pela comissão, instalada em 2006. Com o procedimento, foram resgatados, aproximadamente, 34 metros lineares de espaço útil, até então ocupados por 177 caixas plásticas contendo processos. O volume descartado foi doado à Associação dos Trabalhadores de Material Reciclável (Astramare) e o valor adquirido com sua venda foi revertido para a entidade.

Na oportunidade, também foi disponibilizado para descarte o volume de papel inservível recolhido junto às varas e outros setores da Seção Judiciária da Paraíba, que totalizou 370 Kg. Assim, foram entregues à Astramare 2.170 Kg de papel para reciclagem, que foi vendido à empresa Reciclagem de Papéis Paraíba ao preço unitário de R$ 0,30 por quilograma, totalizando R$ 651,00 revertidos em benefício da associação.

Secom/JFPB

Notícias relacionadas

Covid: Alagoa Grande também decreta toque de recolher e outras medidas

Mais uma cidade paraibana terá medidas mais restritivas para conter o avanço da covid-19. Nesta segunda-feira (17), a prefeitura de Alagoa Grande, no Agreste paraibano, publicou um novo decreto com…

PMJP segue com vacinação de profissionais da educação nesta segunda

A Prefeitura de João Pessoa dá continuidade à campanha de imunização contra a Covid-19 nesta segunda-feira (17) com a aplicação de vacinas em pessoas com mais de 18 anos que…