Por pbagora.com.br

Parlamentares também foram favoráveis à projeto que normatiza os ritos das sessões por videoconferência no período de pandemia

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) realizou uma sessão extraordinária remota, nesta tarde de quinta-feira (21), a partir das 16h30. Entre outros assuntos, os parlamentares aprovaram a suspensão dos descontos em folha de pagamento dos empréstimos consignados realizados por servidores públicos municipais durante o período de pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). O evento teve transmissão e cobertura na TV Câmara (canal 39.2), Rádio Câmara FM 88.7, no canal da CMJP no YouTube (tvcamarajp), nos perfis da Casa nas redes sociais, a exemplo do Instagram (@camaramunicipaljp), e no Portal Câmara.

O Plenário aprovou o Projeto de Lei (PL) 1.785/2020, de autoria de Renato Martins (Avante), que dispõe sobre a suspensão, durante o período de pandemia, dos descontos em folha de pagamento referente aos empréstimos realizados por servidores públicos municipais. A ideia é que, com a interrupção dos descontos, garanta-se o mínimo de segurança econômica aos servidores municipais, além de fazer com que a economia local tenha mais uma forma de oxigenação, diante da suspensão das atividades comerciais. A matéria foi aprovada com emenda de Milanez Neto (PV), possibilitando ao servidor público a escolha, via solicitação por documentos escritos, digitais e assinatura eletrônica, de aderir ou não à suspensão.

“Com esse PL, Renato Martins enxergou a segurança econômica e social dos servidores públicos. Isso não é uma anistia, é uma suspensão temporária dos descontos. Isso é lutar pelos consumidores e fazer a segurança social”, afirmou Helton Renê (Republicanos). “A emenda de Milanez foi importante porque dá o poder de escolha aos servidores públicos. Há os que não têm o desejo de interromper seu desconto em folha de pagamento, seja por estar finalizando suas prestações ou por outros motivos”, complementou Durval Ferreira (PL). “A Câmara é pioneira, se antecedendo à Justiça, ao entender a situação e conceder esse benefício”, acrescentou João Almeida (Solidariedade).

“A CMJP faz História, pois somos a primeira Câmara municipal entre as Capitais do Brasil a aprovar essa iniciativa. Atestamos que temos como garantir mais proteção social a servidores públicos e aposentados, que vão poder contar com uma parte a mais de seus salários durante essa situação de calamidade pública. Os bancos não perdem em nada e a economia só tem a ganhar. Isolamento social com proteção social pode ser o caminho para dias melhores”, observou Renato Martins.

Normas para sessões por videoconferência

Os parlamentares também aprovaram a Resolução 59/2020, de autoria da Mesa Diretora da CMJP, institui os ritos e procedimentos para a realização de sessões ordinárias e extraordinárias no Legislativo Pessoense, na modalidade remota por videoconferência, medida a ser utilizada enquanto durar a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). A prerrogativa também estabelece procedimentos para acesso a ambientes virtuais de discussão e votação de matérias legislativas, no Plenário ou Comissões Permanentes; limita a duas horas o tempo máximo para a duração de sessões deliberativas ordinárias e extraordinárias e especifica como os parlamentares devem proceder durante discussões e pronunciamento de seu voto, garantindo clareza na compreensão de seus pronunciamentos e segurança no caso de auditoria.

Por fim, também foi aprovada a Medida Provisória (MP) 74/2020, norma que concede reajuste salarial de 5,2% aos servidores municipais ativos e inativos, para quem a iniciativa é retroativa ao dia 1º de fevereiro deste ano. A MP ainda reajusta para 5,76% as pensões e aposentadorias cedidas aos servidores do Grupo Funcional da Guarda Civil Municipal de João Pessoa, a partir de 1º de março de 2020.

Notícias relacionadas

Cícero diz que não há previsão para reajuste da passagem de ônibus em JP

Através das suas redes sociais, o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progresisstas), tirou a dúvida de um seguidor, que a mesma que muitos outros pessoenses, sobre um possível aumento…

Realização do carnaval seria uma “tragédia sanitária”, avalia secretário de Saúde

Pandemia. Crise sanitária global. Qualquer evento que promova aglomerações poderá trazer consequências graves. É assim que pensa o secretário executivo de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrami. Em entrevista concedida à…