A Câmara Municipal de Campina Grande realizou, na manhã desta terça-feira (22), uma sessão especial comemorativa pelo dia do fisioterapeuta e do terapeuta ocupacional. Na ocasião, foi celebrado também os 50 anos de reconhecimento da importância desses profissionais no Brasil, que foi reconhecido como profissão no país a partir do dia 13 de outubro de 1969.

A autora da propositura, a vereadora Ivonete Ludgério (PSD), destacou a importância do profissional de fisioterapia e terapeuta ocupacional como mecanismo fundamental da medicina na recuperação física e emocional do corpo humano. “São importantes profissionais que merecem nossa atenção e respeito. Por isso decidimos realizar essa sessão especial como forma de reconhecimento”, disse.

Na sessão foi discutida novas perspectivas para os futuros profissionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Também serviu para ressaltar o desafio em tratar pacientes com vários tipos de problemas como doenças musculares, ósseas, física, motora e pós-trauma. “Tratar um paciente vai mais do que reabilitar, pois, tratamos com pessoas e sentimentos”, comentou o fisioterapeuta Júlio Barbosa.

A importância da terapeuta ocupacional também foi enfatizada pelos presentes, pois, atua indicando atividades intelectuais e físicas que permitem a recuperação de pacientes que sofreram AVC, entre outros traumas. Ressaltaram os desafios da profissão, porém enalteceram o resultado final que o tratamento causa aos pacientes.

Participaram do debate, no qual se discutiram desafios e vitórias da profissão, os vereadores, representantes do Conselho Regional de Fisioterapeuta e de Terapia Ocupacional (Crefito1) Conselho Regional de Serviço Social (CRESS), professores, acadêmicos e profissionais da área.

VEJA FOTOS

Divisão de Imprensa e Relações Públicas

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Comissão aprova  gratuidade em reteste nas autoescolas da Paraíba

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, nesta terça-feira (19), o Projeto de Lei 771/2019, do deputado Wilson Filho, que cria o direito…

Assista à leitura inédita do discurso que Dom José Maria se recusou a submeter à censura prévia há 52 anos

Há mais de cinquenta anos, o então arcebispo metropolitano da Paraíba, Dom José Maria Pires, já falecido, recusou-se a ir receber o Título de Cidadão Paraibano, outorgado pela Assembleia Legislativa…