As chuvas continuarão atingindo João Pessoa pelo menos até amanhã, embora com menor intensidade, de acordo a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Em 24 horas, encerrando o período de medição às 18 horas de ontem, o instituto tinha observado uma precipitação de 120 milímetros (mm) na cidade que, entre as capitais nordestinas atingidas pela chamada “perturbação de Leste”, foi a que recebeu o maior volume de chuva. A previsão é que, hoje, chova mais 50 mm em João Pessoa, mas que haverão períodos ensolarados ao longo do dia.

Poucas horas de chuva foram suficientes para os bairros de João Pessoa registrarem transtornos decorrentes dos alagamentos. Trânsito parado ou interrompido, comércio prejudicado e pedestres enfrentando alto volume de água para atravessar as vias urbanas foram só algumas das ocorrências.

Na Avenida Bancário Sérgio Guerra, no bairro dos Bancários, um problema antigo surge quando começam as chuvas: as vias alagam, o trânsito é desviado e os comerciantes têm prejuízos, destaca Marcus Lacerda, proprietário de um escritório às margens da principal avenida do bairro.

“Há 8 anos trabalho aqui e é sempre o mesmo problema. Basta chover um pouco e a água invade tudo. A gente perde cliente, porque a rua fica interditada e ninguém passa. Perdemos também os móveis, porque a água entra no escritório e estraga as mesas, armários e tudo que for de MDF”, disse o comerciante, enquanto usava um rodo para enxugar o piso.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Em nota, Diocese de CG faz observações a antecipação de feriados santos

Após o anúncio das novas medidas de restrições em Campina Grande em prevenção ao Covid-19, o diocese da cidade emitiu uma nota em que reforça a importância do isolamento social.…

Improbidade: ex-prefeito de Catolé do Rocha deve ressarcir quase R$ 2 milhões ao erário

Durante o Mutirão da Meta 4, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no âmbito do Judiciário estadual, o ex-prefeito do Município de Catolé do Rocha, Edvaldo Caetano da Silva, foi…