A Paraíba o tempo todo  |

Chuvas causam alagamentos em Campina e Defesa Civil monitora áreas de risco

As fortes chuvas que caíram ontem em Campina Grande, causaram alagamentos e inundações em alguns bairros de Campina Grande. A Defesa Civil amanheceu nesta quarta-feira (05), monitorando várias áreas tidas como de risco no município e suscetíveis a alagamentos.

“As precipitações aconteceram em alguns pontos da cidade, causando pontos de alagamento em locais específicos”, explicou o coordenador da Defesa Civil em Campina Grande, Ruiter Sansão.

Os pontos de alagamentos foram registrados em vários bairros, mas apesar dos transtornos, nenhuma família ficou desabrigada, segundo a Defesa Civil.

O riacho de Bodocongó e o Canal do Prado transbordaram em trechos localizados nos bairros das Malvinas, Jardim Paulistano e Tambor, respectivamente.

O bairro do Catolé apresentou diversos pontos de alagamento, e no Jardim Paulistano casas foram inundadas pela água e pouco mais de duas horas de chuvas.

Mapeamento realizado em Campina Grande aponta que 18 áreas são vulneráveis a alagamentos e 16 áreas são consideradas de risco na zona urbana da cidade, de acordo a Defesa Civil Municipal.

Na lista de áreas classificadas como ‘suscetíveis ou vulneráveis a alagamentos’ está a rua Almeida Barreto, no Centro da cidade, no trecho entre um supermercado e uma faculdade particular.

A Defesa Civil cita outros trechos críticos, como o cruzamento das ruas João Quirino e Vigário Calixto, próximo a um shopping no bairro do Catolé; a rua Manoel Leonardo Gomes, no bairro Jardim Paulistano; a avenida Assis Chateaubriand e a rua Manoel Paulino Raposo, respectivamente na Liberdade e no Catolé.

A desobstrução de bueiros e alerta ou possível remoção da população em áreas com risco de deslizamento e alagamento são as principais ações realizadas pelos órgãos da Prefeitura Municipal, além da orientação e disciplinamento do trânsito.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil Municipal, Ruiter Sansão, todas as ocorrências registradas são acompanhados in loco pelos técnicos, prestando apoio e orientação às vítimas. O trabalho acontece durante as chuvas e, principalmente, antes destas, como parte de um trabalho preventivo às catástrofes climáticas.

SL
PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe