Por pbagora.com.br

Acostumados a conviverem com a seca, o sertanejo está feliz da vida e agradecendo a Deus pelas chuvas abundantes. As chuvas que caíram este ano no Estado, elevaram o nível dos principais reservatórios, e proporcionaram uma colheita satisfatória. A fartura foi grande no sertão e a variedade de produtos está surpreendendo os agricultores. Alguns agricultores tiveram uma das melhores colheitas nos últimos 10 anos.

Na zona rural de Conceição, as chuvas abundantes favorecem a a diversidade da produção de produtos como batata, tomate, pimentão, cebola, jerimum entre outros. O agricultor Alécio Marques plantou quasse seis mil pés de tomates em sua propriedade, e já colheu mais de duas mil caixas do produto, gerando emprego, renda e qualidade de vida.

As precipitações este ano ficaram acima da média. Segundo os meteorologistas, no sertão da Paraíba, já choveu mais de 1.100 milímetros, 50% acima do esperado para a região. O resultado da chuvarada está no chão, com a colheita farta de diversos alimentos. A paisagem verde, as roças com milho e feijão, e os campos floridos, explicam a alegria do sertanejo. O agricultor Cícero Cabral destacou que o inverno deste ano foi um dos melhores dos últimos anos, e proporcionaram uma boa colheita na Região.

Além da fartura, os reservatórios estão cheios, e mais da metade deles está com volume acima dos 70%, como é o caso do açude Epitácio Pessoa em Boqueirão.

Segundo a Agência Nacional de Águas (ANA), o Nordeste teve em maio deste ano teve o melhor nível de chuvas para o mês desde o início do monitoramento, que começou a ser feito em 2014.
No Sertão, quando a chuva vem, a paisagem muda completamente. O verde reflete no espelho das águas dos açudes que agora estão reabastecidos.

O meteorologista da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), Alexandre Magno, enfatizou que 2020 pode ser considerado como de chuvas normais acima da média, o que, inclusive, fez com que diversos reservatórios de água pudessem ter uma boa carga de água, incluindo o Açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão.

Ainda de acordo com o meteorologista, apesar da redução gradativa dos volumes de chuva daqui pra frente, os meses anteriores foram satisfatórios, e há também uma expectativa sobre o mês de julho que possivelmente ainda ocorram chuvas acima da média, possibilitando ainda mais o volume de água em mananciais como o Rio Paraíba e o próprio açude de Boqueirão, quem sabe até chegando a sua capacidade máxima.

“As chuvas também foram bem abundantes e praticamente acima da média em toda região do Sertão e Alto Sertão, evoluindo o total hidrográfico que estava em torno de 15% a média, chegando hoje a mais de 70% da capacidade total das bacias hidrográficas da região”, pontuou.
O sertanejo fica admirando a paisagem e agradece a Deus pelas águas abundantes.

” É um presente que vem em forma de chuva para o povo trabalhador, que por muitas vezes tira do chão o seu sustento e agradece: “Obrigado meu Deus por tanta riqueza!”, agradeceu contente um agricultor.

Severino Lopes
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Aeroporto Castro Pinto passa por nova desinfecção

O Aeroporto Internacional de João Pessoa – Presidente Castro Pinto, localizado na Região Metropolitana da capital paraibana, passou por uma nova desinfecção na noite dessa terça-feira (04). A ação foi…

Azevêdo anuncia retomada do concurso para agentes socioeducativos da Fundac

O concurso público para o preenchimento de 400 vagas de agentes socioeducativos da Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (Fundac) será retomado a partir do…