O Ministério Público Federal na Paraíba (MPF-PB) denunciou o ex-secretário de Infraestrutura da Prefeitura de João Pessoa (PMJP), Cássio Andrade, atual coordenador do Patrimônio Cultural. Além dele, outras cinco pessoas foram denunciadas pelo crime de peculato sobre o Caso Lagoa.

Os inquéritos investigam o suposto caso de superfaturamento na reforma do Parque Sólon de Lucena. De acordo com a denúncia, o valor superfaturado, segundo procurador federal Yordan Moreira Delgado, é de R$ 4.053.429,56.

Na ação penal em tramitação na Justiça Federal, são réus Cássio Andrade e os servidores da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) Maria da Penha Xavier de Brito, Marcos César Bezerra do Nascimento e Eugênio Régis Lima e Rocha, o funcionário da Caixa Econômica Federal Evaldo de Almeida Fernandes e o empresário, sócio-diretor da Compecc Engenharia, Comércio e Construções Ltda Eduardo Ribeiro Victor.

Em seu texto, o procurador federal afirma que foram encontrados indícios contra o prefeito Luciano Cartaxo. “A presente denúncia apenas trata do muro de proteção investigado no IPL 154/16, sendo que outra denúncia abrangerá o superfaturamento da obra investigada no IPL 152/16”, diz trecho do documento. Segundo ele, esta é a apenas a primeira denúncia, pois o caso do desassoreamento da Lagoa (a retirada das 200 mil toneladas de lixo) será tópico de outra denúncia.

 

Redação
com informações do ParaíbaJá

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Coronavírus: MEC decide antecipar formatura de estudantes da área de saúde

Medida vale para alunos dos cursos de Medicina, Farmácia, Enfermagem e Fisioterapia O Ministério da Educação (MEC) autorizou a antecipação da formatura de alunos dos cursos de Medicina, Farmácia, Enfermagem…

Açude de Boqueirão ultrapassa 63% de sua capacidade e está a quatro metros para sangrar

Com as cheias dos rios Taperoá e Paraíba, o açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão atingiu 63,7% do volume total e está a quatro metros para atingir a capacidade máxima e…