O Ministério Público Federal na Paraíba (MPF-PB) denunciou o ex-secretário de Infraestrutura da Prefeitura de João Pessoa (PMJP), Cássio Andrade, atual coordenador do Patrimônio Cultural. Além dele, outras cinco pessoas foram denunciadas pelo crime de peculato sobre o Caso Lagoa.

Os inquéritos investigam o suposto caso de superfaturamento na reforma do Parque Sólon de Lucena. De acordo com a denúncia, o valor superfaturado, segundo procurador federal Yordan Moreira Delgado, é de R$ 4.053.429,56.

Na ação penal em tramitação na Justiça Federal, são réus Cássio Andrade e os servidores da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) Maria da Penha Xavier de Brito, Marcos César Bezerra do Nascimento e Eugênio Régis Lima e Rocha, o funcionário da Caixa Econômica Federal Evaldo de Almeida Fernandes e o empresário, sócio-diretor da Compecc Engenharia, Comércio e Construções Ltda Eduardo Ribeiro Victor.

Em seu texto, o procurador federal afirma que foram encontrados indícios contra o prefeito Luciano Cartaxo. “A presente denúncia apenas trata do muro de proteção investigado no IPL 154/16, sendo que outra denúncia abrangerá o superfaturamento da obra investigada no IPL 152/16”, diz trecho do documento. Segundo ele, esta é a apenas a primeira denúncia, pois o caso do desassoreamento da Lagoa (a retirada das 200 mil toneladas de lixo) será tópico de outra denúncia.

 

Redação
com informações do ParaíbaJá

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Discordamos da filiação, mas respeitamos”, diz Anísio ao defender apoio do PT a João Azevêdo

Se depender dos esforços do deputado estadual Anísio Maia, o PT não só deve como vai permanecer na base que dá sustentação ao Governo João Azevêdo. Em entrevista nesse final…

Grupo rende vigilante no centro de convenções e rouba arma, em JP

Na tarde deste sábado (15), quatro homens armados renderam e roubaram a arma de um vigilante no Centro de Convenções de João Pessoana, PB-008, em Jacarapé. De acordo com a…