A audiência pública que vai discutir a previsão orçamentária para o próximo ano acontece às 11h, no Plenário da Casa

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) vai debater a Lei Orçamentária Anual (LOA), para o exercício financeiro de 2020, durante audiência pública nesta terça-feira (12), às 11h, no Plenário Senador Humberto Lucena. Na ocasião, vereadores, secretários municipais e sociedade civil organizada vão discutir a previsão orçamentária para o próximo ano. A proposta é do Comissão de Finanças e Orçamento (CFO) da Casa, presidida pelo vereador Damásio Franca (Progressistas).

O Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) registra as receitas que o Governo Municipal estima arrecadar durante o ano seguinte e fixa os investimentos a serem realizados com esses recursos, detalhando sua aplicação em obras e ações. A peça orçamentária é elaborada com base nas diretrizes anteriormente apontadas pelo Plano Plurianual (PPA) e pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), ambos definidos pelo Executivo e aprovados pela CMJP, a partir de discussões com a comunidade.

O orçamento da Capital para 2020 está previsto em R$ 2.574.975.079,00, sendo as áreas com maior investimento a Saúde (R$ 783.453.678,00); a Educação (R$ 508.665.994,00); a Administração (R$ 343.836.831,00); a Previdência Social (R$ 314.865.534,00); e o Urbanismo (R$ 174.564.039,00). Também destacam-se na peça os valores destinados às áreas de Ciência e Tecnologia (R$ 3.035.400,00); Desporto e Lazer (R$ 6.727.856,00); Trabalho (R$ 8.052.100,00); Cultura (R$ 11.212.010,00); e Transporte (R$ 31.822.417,00).

Na audiência, as secretarias da Saúde e da Educação e Cultura apresentarão, de forma individualizada, os investimentos em obras e ações previstos para o próximo ano, enquanto as demais pastas do Município serão expostas pela Secretaria de Planejamento.

Emendas

As emendas à LOA 2020 podem ser individuais ou de comissões, de caráter impositivo ou propositivo. Elas devem entregues até às 17h do dia 22 de novembro, no gabinete do relator da peça orçamentária, vereador Carlão (DC).

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça declara greve das polícias Civil e Militar como ilegal e determina multa de R$ 500 mil

O Tribunal de Justiça da Paraíba declarou como inconstitucional a paralisação programada pela polícias Civil e Militar e pelo Corpo de Bombeiros na Paraíba. A categoria programou parar as atividades…

Ministro nega recurso e mantém inelegibilidade de Expedito Pereira por oito anos

O ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), manteve a decisão do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba que aplicou ao ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira, a…