Por pbagora.com.br

Em uma sessão que durou mais de treze horas e só terminou na madrugada, a Câmara Municipal de Bayeux, na Grande João Pessoa, decidiu pelo não cassação do prefeito Berg Lima. A votação foi polêmica e dividiu os parlamentares.

Dez vereadores votaram a favor da cassação e sete votaram contra. Seriam necessário 12 votos a favor para que Berg tivesse o mandato cassado.

Desta vez, os vereadores discutiram se o pagamento de adicional noturno, mesmo a quem trabalha durante o dia, foi legal ou não. Outros dois pedidos de cassação contra o prefeito ainda tramitam na Câmara Municipal.

Berg Lima foi preso no dia 5 de julho de 2017, na época filiado ao Podemos, pelo crime de corrupção passiva e peculato. Ele foi filmado recebendo dinheiro de um empresário fornecedor da prefeitura. O pagamento seria para Berg liberar ao empresário um crédito referente a um contrato celebrado na gestão anterior.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

MPE requer investigação contra PP e candidato do partido, em Sapé

O Ministério Público Eleitoral (MPE) da Paraíba pugnou pela execução de multa no valor de R$ 10 mil e pela remessa de cópia dos autos à Delegacia de Polícia para…

Justiça proíbe comícios, carreatas e caminhadas em três cidades da PB

Na publicação desta quinta-feira (24) do Diário da Justiça Eletrônico do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), um ato judicial assinado pela juíza Francisca Brena Camelo Britoa disciplina a realização…