Por pbagora.com.br

Em uma sessão que durou mais de treze horas e só terminou na madrugada, a Câmara Municipal de Bayeux, na Grande João Pessoa, decidiu pelo não cassação do prefeito Berg Lima. A votação foi polêmica e dividiu os parlamentares.

Dez vereadores votaram a favor da cassação e sete votaram contra. Seriam necessário 12 votos a favor para que Berg tivesse o mandato cassado.

Desta vez, os vereadores discutiram se o pagamento de adicional noturno, mesmo a quem trabalha durante o dia, foi legal ou não. Outros dois pedidos de cassação contra o prefeito ainda tramitam na Câmara Municipal.

Berg Lima foi preso no dia 5 de julho de 2017, na época filiado ao Podemos, pelo crime de corrupção passiva e peculato. Ele foi filmado recebendo dinheiro de um empresário fornecedor da prefeitura. O pagamento seria para Berg liberar ao empresário um crédito referente a um contrato celebrado na gestão anterior.

Redação

Notícias relacionadas

Bruno Farias lamenta fakes do prefeito de CG: “Não é hora de politicagem”

O líder da bancada governista na Câmara Municipal de João Pessoa, Bruno Farias (Cidadania), lamentou na noite deste domingo (07) declarações desatualizadas do prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima…

COVID-19: PB já possui 211 municípios em bandeira laranja

A Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB) divulgou, neste sábado (6), a 20ª avaliação do Plano Novo Normal que entra em vigor a partir da segunda-feira (8). O documento traz recorte da…