Por pbagora.com.br

A equipe do Esporte Clube Cabo Branco (ECCB), Campeã Paraibana de Futsal em 2009, está fora da Taça Brasil de Clubes, na categoria Sub-15, porque a o presidente da Federação Paraibana de Futsal, bancário Geraldo Magela, não entregou a documentação dos atletas dentro do prazo estipulado pela Confederação Brasileira de Futsal (CBFS).

Durante reunião em Fortaleza, na sede da Confederação de Futsal, o presidente da Federação Paraibana de Futsal ainda foi chamado de mentiroso pelo presidente da CBFS, Aécio Borba, que ainda expulsou o diretor de esportes do clube paraibano e dois pais de atletas que estavam participando da reunião.

Na última quinta-feira, 8, após uma noite de viagem até a cidade de Fortaleza,onde fica a sede da CBFS, o diretor de Esporte do Cabo Branco, junto com o Presidente FPFS e mais dois Pais de Atletas do clube, foram discutir a cassação dos direitos do ECCB de participar da competição.

O presidente da CBFS, Aécio Borba, recebeu a todos e iniciou reunião, onde os paraibanos foram informados que as fichas dos atletas estavam sem as devidas assinaturas do presidente Federação Paraibana de Futsal, Geraldo Magela. Neste momento, o presidente da FPFS apresentou todas as fichas devidamente assinadas com a data de 25/03/10, data limite para homologação da participação da equipe na Taça Brasil.

O diretor de Esporte do ECCB, Josemildo Martins, perguntou ao presidente da Confederação Brasileira de FUTSAL qual era a obrigação do clube e o presidente respondeu que era a de preencher todas as fichas e entregar na data estipulada na federação do seu estado.

O diretor de esportes disse que tudo foi feito dentro do prazo e pediu a confirmação do presidente da federação paraibana. Magela disse que tinha recebido todas as fichas no dia 25/3/10 assinado no mesmo instante, lembrando que o Sr. Hideraldo Vice-Presidente Administrativo da Confederação Brasileira de Futsal autorizou, por telefone, que ele poderia enviar toda a documentação até o dia 26/3/10.

Neste momento, o presidente da CBFS, Aécio Borba, levantou-se da cadeira e, com o dedo indicador direito em riste apontado para o presidente da FPFS Sr. Geraldo Magela, falou em alto e bom som: “É mentira sua”. O presidente da FPFS não disse mais nada e voltou a sentar-se.

“O presidente da FPFS deveria ter rebatido o presidente Aécio, mas nada fez em favor do clube filiado da nossa capital. Neste exato momento o Sr. Presidente Aécio Borba falou que não iria intervir na homologação do ECCB para que o clube participasse da competição e, por não acreditar no Presidente da FPFS, não iria também desfazer um ato do presidente em Exercício o Sr. Álvaro”, revelou o diretor do ECCB.

O diretor do Cabo Branco ainda tentou convencer o presidente da CBFS de que o clube não poderia ser penalizado pelo erro da federação. “Perguntei se ele achava correto o ECCB ser punido pelo erro da federação, pois, na data estipulada foram entregues todos os documentos ao presidente Geraldo Magela. O Presidente Aécio Borba disse, num tom exaltado, que não faria nada”, lembra Josemildo.

O diretor do Cabo Branco disse que iria tomar as medidas necessárias e recebeu como resposta exaltada do presidente da CBFS a seguinte respotsa: “VOCÊ ESTÁ ME AMEAÇANDO?”, Josemildo disse que não, mas iria para a Justiça a procura dos direitos do ECCB que foi conquistado nas quadras. “Neste exato momento o Sr. Presidente expulsou todos nós da sala da presidência dizendo que quem mandava na Confederação era ele e ponto final”, disse Josemildo Martins.

Já com o clima bastante pesado, o Diretor de Esporte do ECCB fez mais uma pergunta a Aécio Borba: Já que o Sr. Presidente fala tanto de assinatura porque as Resoluções foram enviadas para a FPFS e para o ECCB em meu nome sem assinatura? “Em alto e bom som o todo poderoso Sr. Presidente Aécio Borba falou que quem manda na Confederação é ele mandou que todos saíssem da sala dele. Fomos embora e o presidente da FPFS ainda ficou na sala com o presidente Aécio”.

Depois de alguns momentos o presidente da Federação Paraibana de Futsal, Geraldo Magela, voltou a encontrar o grupo com um recado de Aécio Borba informando que se eles quisessem o dinheiro da inscrição de volta ele faria um cheque com a taxa de inscrição.

O presidente da CBFS ainda disse que os paraibanos não deveriam entrar com ação na Justiça até que se esgotassem todos os trâmites da Justiça Desportiva.Mas o diretor Josemildo Martins já adiantou que além da Justiça desportiva o clube também irá entrar com ação na Justiça Comum. Os adolescentes não podem ficar prejudicados. Estamos tentando uma audiência com a curadora da Infância e da Juventude, Soraya Escorel, para que ela interceda em prol dos nossos atletas”, adiantou Josemildo Martins.

Finalizando, o diretor do Cabo Branco fez duras críticas ao presidente da CBFS: “É lamentável que o presidente de uma Confederação, há mais de 20 anos na presidência, se achar dono de tudo e o todo poderoso. A Confederação só existe porque as Federações existem e as Federações só existem porque os clubes existem. O Sr. Aécio Borba não tem o mínimo de respeito com os clubes filiados e a prova foi o que ele fez com o presidente da Federação Paraibana de Futsal ao chamá-lo de mentiroso na frente de filiados da federação paraibana”.

 

 

Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Nós acreditamos no potencial do Centro Histórico” enfatiza Azevêdo

Na manhã desta sexta-feira, dia 15, o governador da Paraíba, João Azevêdo anunciou oficialmente o Parque Tecnológico Horizontes de Inovação, que será instalado no antigo Colégio Nossa Senhora das Neves,…

Covid: JP, CG e Sousa lideram registros de novos casos, aponta boletim; sete pessoas morreram

Paraíba confirma 770 novos casos de Covid-19 e 12 óbitos nesta sexta-feira A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta sexta-feira (15), 770 casos da Covid- 19. Entre os…