Por pbagora.com.br
Carolina Antunes/PR

O presidente Jair Bolsonaro participou, na noite desta quarta-feira (3), de uma celebração pelo aniversário de 243 anos da independência dos Estados Unidos, comemorada no dia 4 de julho. O evento ocorreu na embaixada do país, em Brasília, e contou com a presença da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, de ministros, parlamentares e diplomatas. Em um breve discurso no final do evento, o presidente citou a longa parceria entre as duas nações na luta por liberdade.

“Nos momentos mais difíceis da história do mundo, sempre estiveram juntos, como, podemos citar, a Segunda Guerra Mundial, onde combatemos o nazi-fascismo e, graças à vitória dos aliados, conseguimos respirar democracia e garantir algo tão importante quando a própria vida, que é a liberdade”, disse.

O presidente também celebrou sua aproximação com o presidente norte-americano Donald Trump e a conquista de apoio para ingresso do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), além da designação do país como aliado priotirário extra-Organização do Tratado do Atântico Norte (Otan), uma aliança militar que envolve países da América do Norte e da Europa Ocidental.

Bolsonaro disse ainda que, no recente encontro que teve com Trump, no Japão, durante a reunião do G20, convidou o líder norte-americano para visitar a América do Sul e debater, com governos da região, a situação da Venezuela.

“Fiz uma solicitação para ele, talvez ele compareça à América do sul, onde reuniríamos a presença de países que abandonaram a esquerda e que foram para o centro e centro-direita. Não queremos que outros países enveredem nessa direção”.

O encarregado de negócios da embaixada do Brasil nos Estados Unidos, Willian Popp, lembrou que os dois países já mantêm uma relação diplomática de 197 anos e também ressaltou a recente aproximação. “No último ano, a nossa longa parceria, está se tornando mais forte”. Ele citou o lançamento de novas parcerias, com destaque para a assinatura do acordo de salvaguardas tecnológicas para o uso comercial da base de lançamentos aeroespaciais de Alcântara, no Maranhão. Segundo Popp, o acordo, que ainda precisa ser ratificado pelo Congresso Nacional, vai abrir um mercado “bilionário” no setor de tecnologia aerospacial.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Moacir Júnior entrega o cargo novamente e não é mais técnico do Treze

Um adeus ensaiado há algumas semanas agora vai acontecer de fato. Moacir Júnior não é mais treinador do Treze Futebol Clube. Com três pontos e sem nenhuma vitória após seis…

Menino de 4 anos morre, e polícia investiga se houve agressão em CG

Um menino de 4 anos morreu em Campina Grande e a Polícia Civil investiga a suspeita de maus-tratos. De acordo com o Hospital de Trauma de Campina Grande, a criança…