Por pbagora.com.br

A mesa diretora da Câmara Municipal de Santa Rita assumiu o compromisso de, em duas semanas, apresentar uma proposta para a volta da “Lei Seca” à cidade. A decisão foi tomada durante reunião que aconteceu nesta quinta-feira (21), no Fórum de Santa Rita, convocada pelo promotor Manoel Serejo, com a presença de juízes, promotores, vereadores e representantes das polícias Civil e Militar para discutir a legalização de uma lei municipal para disciplinar o horário de funcionamento de estabelecimentos que comercializem bebidas alcoólicas.

O presidente da Câmara, vereador Ednaldo Pereira, disse na oportunidade que, com certeza, a maior preocupação de todos é com a crescente violência em Santa Rita. “Essa preocupação não é só do Ministério Público, dos juízes da Comarca e dos representantes da Força Pública, mas também do Poder Legislativo Municipal. É preciso conter o aumento preocupante da violência todos os dias em nossa cidade e nós vereadores vamos cumprir nosso papel constitucional de zelar pelo bem estar da sociedade que representamos”, acrescentou.

Ednaldo garantiu que a questão da adoção de um instrumento legal para amenizar a situação de insegurança e violência que atinge a população de Santa Rita será levada para uma melhor apreciação e discussão na Casa Legislativa. “No prazo máximo de duas semanas estaremos convidando as autoridades presentes nesta reunião inicial para mais uma rodada de discussão sobre o problema da violência e para apresentar as soluções concretas estudadas, dentro das nossas possibilidades. A população de Santa Rita, que não pode estar em manchete todos os dias nos jornais por causa de violência”, ressaltou.

Ednaldo informou que, segundo o comandante da Companhia de Policia, capitão Lima, Santa Rita viveu um período sem crimes quando a chamada “Lei Seca” estava em vigor. “Segundo informou o capitão Lima, em cada 10 homicídios que ocorrem em Santa Rita oito são por causa de drogas. É necessária uma ação mais eficaz da Justiça e do poder público para inibir os constantes atos criminosos”, concluiu.

O promotor Manoel Henrique Serejo, coordenador do Ministério Público Estadual em Santa Rita, disse que o objetivo principal da reunião foi convocar a Câmara Municipal, no sentido de unir a sociedade como um todo para disciplinar o ordenamento e funcionamento dos bares. Segundo Serejo, nos últimos dias, o índice de homicídios cresceu assustadoramente devido à liberalidade de uma lei municipal aprovada na legislatura passada, nas vésperas das eleições municipais de 2008, o que ele considerou um absurdo.

“Parabenizo a legislatura atual que mostrou disposição em colaborar com a Justiça e apelo para que, com a maior brevidade possível, legislem em favor do disciplinamento do horário de funcionamento dos bares, restaurantes, quiosques, churrasquinhos e clubes, para atender os reclamos da população que já não aguenta mais a desordem varando a madrugada nas ruas de Santa Rita, muitas vezes levando à prática de crimes e outra formas de violência e vandalismo”, argumentou.

O promotor Leonardo Pereira de Assis parabenizou os vereadores por estarem abraçando a causa e não partidarizarem a discussão do problema da violência na cidade. “A Justiça precisa de instrumentos legais para agir e coibir a criminalidade em Santa Rita e o Poder Legislativo pode fazer muito para mudar essa realidade”, complementou.

Já a juíza Ana Maria Ciraulo, complementando as palavras do promotor, disse que o Poder Judiciário reprime, mas o Poder Legislativo previne. “O juiz não pode legislar, apenas aplica a lei. A violência é crescente em Santa Rita, na mesma medida em que cresce a população, e os vereadores podem ajudar a Justiça aprovando uma lei municipal que discipline o horário de funcionamento de bares, quiosques, clubes e afins”, enfatizou. Para a juíza Lilian Cananéia Moreira, o disciplinamento proposto pode não parar a violência, mas com certeza vai diminuí-la.

A reunião contou, além dos promotores e juízes, com a presença de dez dos onze vereadores, dois delegados da cidade, comandante da Companhia de Polícia Militar, além de uma grande cobertura da imprensa.
 

 

Da Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Susto: carro invade área de lazer em condomínio de João Pessoa

Moradores de um condomínio, no bairro Cuiá, em João Pessoa, tiveram um susto no fim da tarde de ontem, sábado (24), após um veículo invadir a área de lazer do…

Ninguém acerta a Mega Sena e prêmio acumula em R$ 45 milhões

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.312 da Mega Sena sorteados neste sábado (24) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. O prêmio…