Por pbagora.com.br

A Arquidiocese da Paraíba e Diocese de CG emitiram um novo decreto autorizando o retorno gradual das atividades religiosas com a presença dos fiéis durante a pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. As determinações entram em vigor no próximo sábado (20), com a ocupação de até 30% das igrejas.

Conforme a decisão assinada pelo Arcebispo Dom Manoel Delson, ficam permitidas as celebrações de missas, batizados, casamentos, confissões, cerimônias fúnebres e unção dos enfermos. A realização desses eventos deve respeitar normas recomendadas pelas autoridades sanitárias e de saúde.

Todas as igrejas deverão oferecer álcool em gel nas entradas, além de marcações nos bancos e no piso, alertando sobre o distanciamento necessário entre as pessoas. Os fiéis serão obrigados a usar máscaras. Será proibida a aglomeração de pessoas ou cumprimentos, como aperto de mãos.

As paróquias serão responsáveis pela forma de organizar os fiéis no acesso às celebrações. Nas mais frequentadas, pode ser aumentado o número de missas ou a adoção de celebrações campais.

A entrega de hóstias, momento que marca a comunhão nas missas, será feita após a higienização das mãos de párocos e ministros da eucaristia. As hóstias serão entregues nas mãos dos fiéis, mas não haverá contato entre elas.

Em Campina Grande, após o Governo da Paraíba anunciar o novo plano de retomada das atividades no estado, dentre elas a reabertura de igrejas para realização dos eventos religiosos (missas e cultos) isso obedecendo as devidas novas normas sanitárias, a Diocese de Campina Grande divulgou , o decreto das atividades religiosas com a presença dos fiéis católicos nas igrejas que compõe a Diocese.

O decreto foi divulgado nas mídias sociais da Diocese e entrará em vigor a partir do dia 20 de junho 2020.
Pelo decreto, as celebrações podem voltar obedecendo o limete de 20 a 30% de fieis conforme as orientações do governo do Estado e do munincípio. As medidas de segurança e prevenção ao Covid-19 devem ser obedecidas como o uso obrigatório de máscaras.

A distância entre os fiéis seja de, no mínimo, 1,5m, inclusive entre a reduzida equipe celebrativa (ministros, liturgia, canto, acólitos). Portanto, o número de fiéis em cada celebração será reduzido e cada Pároco deverá realizar o controle deste fluxo junto com a secretaria paroquial e as equipes pastorais. De forma geral, deve ser respeitada a capacidade de 30% orientada pelo Decreto do Governo do Estado, no entanto, onde o Município dispuser de forma diferente, seja seguida a orientação municipal, tendo em vista as diversas realidades sanitárias;
Pelo decreto, os ministros extraordinários da Sagrada Comunhão podem levar a Eucaristia aos fiéis em suas casas, desde que não sejam igualmente de grupos de risco e desde que observadas todas as normas para a preservação da saúde dos membros daquela família;

O decreto prevê ainda que sejam oferecidas, na medida do possível, o maior número de celebrações, multiplicando os horários das Missas. Onde e quando for possível, deve-se dar preferência às celebrações campais, ao ar livre;
Os leitores e cantores devem higienizar as mãos antes de tocar nos livros litúrgicos, microfones e demais instrumentos necessários à celebração. As vestes litúrgicas dos ministros leigos não devem ser usadas, tendo em vista que não são de uso pessoal;

PB Agora

Notícias relacionadas

Vereadora Dona Fátima pede reabertura de restaurantes e cozinhas comunitárias de Campina Grande

Diante da insegurança alimentar de famílias carentes de Campina Grande, em decorrência da pandemia da Covid-19, a vereadora Maria de Fátima Melo Silva, (Dona Fátima) do PODEMOS, cobrou do chefe…

PB deve receber quase 80 mil doses da vacina Astrazeneca no sábado

No próximo sábado (15), quase 80 mil doses de vacinas da Astrazeneca/Oxford (Instituto Bio-Manguinhos/Fiocruz), devem chegar à Paraíba. De acordo com a expectativa da Secretaria de Saúde. Até o momento,…