Por pbagora.com.br

Com o agravamento da pandemia do novo coronavírus, perceptível na aceleração da curva de contaminação, mas também no aumento da pobreza em todo o Brasil, a Arquidiocese da Paraíba ampliou a ajuda aos mais vulneráveis. Por meio da Ação Social Arquidiocesana (ASA), a Igreja local passou a atender também trabalhadores autônomos que perderam a renda, e os migrantes e refugiados venezuelanos.

Assim como as famílias em situação de rua, os desempregados e os estrangeiros abrigados pelo Centro Social Arquidiocesano estão recebendo diariamente três refeições – café da manhã, almoço e jantar. Ao todo são mais de 2.500 marmitas produzidas e distribuídas por voluntários da ASA, com todos os cuidados conforme critérios estabelecidos pelas autoridades sanitárias e de saúde para conter o avanço da Covid-19.http://cnbbne2.org.br/inc2/uploads/2020/04/asapb2.jpg

“A fome é uma realidade entre nós. Espero, com sinceridade, que depois de tudo isto, tenhamos aprendido a lição da partilha e da solidariedade e que os poderes públicos olhem com mais justiça pelos pobres”, afirmou o secretário-executivo da ASA, padre Egídio de Carvalho.

A entrega de parte dos donativos é realizada em pontos da orla e na casa Dom José Maria Pires no centro de João Pessoa. Nos encontros, equipes de saúde do Hospital Padre Zé – entidade também parceria da iniciativa – fazem a avaliação clínica dos beneficiários.

O público assistido também ganha medicamentos e produtos naturais produzidos por voluntários do projeto Vida em Movimento. A iniciativa apoiada pelo Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) – composto com recursos arrecadados nas missas do Domingos de Ramos de 2019 – garante sabonetes e xaropes fitoterápicos.

“Tem sido uma experiência enriquecedora do ponto de vista da pastoral, mas também escancara diante da sociedade brasileira como é grande o número de excluídos e excluídas no meio de nós”, disse padre Egídio.

A ASA conta com recursos financeiros do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza no Estado da Paraíba (FUNCEP-PB) e também com doações. Para ajudar, os interessados podem doar qualquer valor para a conta Banco do Brasil, Agência: 11-6, Conta Corrente: 15774-0 – Instituto São José – CNPJ: 08.667.206./0001-81.

Outras informações sobre a ASA no endereço www.acaosocialarquipb.org.

SERTÃO

A Diocese de Cajazeiras, na Paraíba, recebeu as primeiras 500 cestas básicas por meio da campanha “Cajazeiras Solidária”. Os alimentos estão sendo entregues a famílias carentes mais vulneráveis aos efeitos da pandemia do novo coronavírus.

Lançada no Domingo de Páscoa (11), a ação “Cajazeiras Solidária” está sendo conduzida pela Igreja em parceria com diversas instituições como os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário municipais, Ministério Público, unidades de ensino e empresários.

Para garantir a aquisição dos donativos, a diocese paraibana disponibilizou a conta bancária, onde qualquer pessoa pode fazer uma transferência para a compra dos mantimentos das cestas. Quem quiser ajudar pode fazer a doação por meio da conta 1.078-2 – Agência 0099-X do Banco do Brasil, que tem como titular a ASDICA (Associação da Diocese de Cajazeiras), CNPJ: 08.799.173/0001-23.

Assessoria CNBB NE2

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Distritos de Bananeiras recebem telefonia móvel e saem do isolamento”, diz Efraim

O sonho de toda uma vida começa a se tornar realidade para os moradores dos distritos de Vila Maia e Roma, em Bananeiras. Pela ação do deputado federal Efraim Filho,…

Romero decide por isolamento mesmo após testar negativo para Covid-19

Acometido por uma virose, o prefeito Romero Rodrigues, de Campina Grande, decidiu se isolar temporariamente em casa até a próxima segunda-feira, 28. Romero, que se dirigiu ao Hospital Municipal Pedro…