Por pbagora.com.br

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) quebrou o silêncio que imperava nas suas redes sociais a cerca de um mês e neste sábado (23), através de uma live falou sobre as novas acusações do Gaeco divulgadas recentemente que apontam um esquema criminoso de tentativa de apropriação do Lifesa.

Na live, RC se defendeu e disse ser perseguido pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), por meio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) através do seu coordenador Octávio Paulo Neto.

“Em busca do estado democrático de direito” diz ele ao tecer sua defesa.

Ao finalizar a live, Ricardo Coutinho, disse que não se sente intimidado e nem humilhado e que vai exercer o seu direito de cobrar provas de qualquer coisa que seja acusado e mesmo com tanto ódio auferido à sua pessoa, se sente cada vez mais fortalecido para defender o que sempre defendeu.

“Por enquanto, eu quero provas e não narrativas porque qualquer um faz. Essa aliança do ódio é porque eles não têm como falar mal do legado que eu deixei. Então, tem que tentar me destruir com base nisso, mas eu sou daqueles que não se vende e nem se rende. Eu continuo acreditando já justiça e vou continuar até a última instância. Vou sempre defender o estado democrático de direito porque é incompatível com perseguição a quem quer seu seja. Sem isso não há saída”, enfatizou.

Confira na íntegra:

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Golfinho morre após ficar encalhado em praia de Cabedelo

Um golfinho morreu na manhã deste domingo (27) após ficar encalhado na praia de Cabedelo. O mamífero foi achado logo cedo por populares da região, próximo ao Clube dos Magistrados,…

Raoni denuncia baixa qualidade da merenda escolar em JP: “Não servem nem para porcos”

Candidato à prefeitura de João Pessoa, o ex-deputado Raoni Mendes, do Democratas, denunciou o baixa qualidade da merenda escolar distribuída atualmente pela prefeitura de João Pessoa e ressaltou que o…