Por pbagora.com.br

Quatro casos de feminicídios foram registrado em uma semana no estado. Diante do número larmantes, a Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana (SEMDH) emitiu nota lamentando a morte das quatro mulheres. Os crimes aconteceram nos municípios de João Pessoa, Campina Grande e Sousa

Através do comunicado, a Secretaria chama atenção para o combate à violência contra a mulher e incentiva a denúncia, O silêncio é cúmplice da violência”, diz a nota.

Além de se solidarizar com as famílias, o órgão lembra que as denúncias de casos de violência devem ser feitas através dos números 190 ou 197.

Confira a nota na íntegra:

Nota de Pesar e de Solidariedade

A Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana (SEMDH) lamenta com pesar os quatro casos de feminicídio registrados, na última semana, em João Pessoa, Campina Grande e Sousa.

Cada mulher assassinada nos afeta, nos indigna e representa uma parte de nós, inseridas no contexto de opressão e violência doméstica, imposto pela cultura do machismo que demarca as relações de gênero e o controle sobre a vida das mulheres.

Alertamos para que toda a sociedade se empenhe na proteção às mulheres que vivem situações de violência. O silêncio é cúmplice da violência, já dizia o movimento de mulheres na década de 1990.

Precisamos unir os esforços, numa grande aliança, entre governo, instituições, organizações sociais, movimentos sociais, escolas, serviços de saúde, sindicatos, igrejas, famílias e sociedade para mudar a cultura machista, proteger as mulheres e enfrentar a violência de gênero.

O governo do Estado, por sua vez, vem implementando políticas públicas intersetoriais,  com ações de repressão por meio de uma parceira contínua da SEMDH com a Secretaria de Segurança e Defesa Social (SEDS); aumentando as delegacias especializadas de mulheres, implantando o Programa SOS Mulher e a Patrulha Maria da Penha. 

Na área de assistência foram criados a Casa Abrigo, Centro Estadual de Referência da Mulher em Campina Grande e Centro Regional de Referência da Mulher em Sumé, realizadas capacitações com mais de 5 mil policiais, dialogado com CREAS, entre outras ações. 

No campo da prevenção, são feitas campanhas de mídia, atuação nas escolas com a Secretaria de Educação (SEE) com o intuito de cuidar dos meninos, meninas e jovens para que sejam educados na perspectiva de igualdade de gênero, sem assimilar o machismo como prática de vida.

Buscamos e não medimos esforços para promover uma mudança de mentalidade e isso só será possível se trabalharmos unidos (as).

Nos solidarizamos com as famílias – filhas, filhos, parentes, movimento de mulheres e feminista. Pedimos sororidade em favor da vida das mulheres!

Em caso de violência contra mulheres, ligue 190 ou 197! Denuncie! 

#Naofiquecalada #Juntaspodemosmais.

 

PB Agora

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Notícias relacionadas

Em apenas 6h, João Pessoa registra mais de 50,8 mm de chuva, aponta Defesa Civil

Nesta sexta-feira (26), João Pessoa amanheceu sob fortes chuvas. Segundo as informações da Secretaria Executiva da Defesa Civil, até às 9h, foram registrados 50,8 milímetros de volume pluviométrico, porém as…

Sérgio Queiroz critica fechamento de igrejas em toda a PB por força de decreto

O novo secretário especial de Modernização do Estado da Secretaria Geral da Presidência da República, Sérgio Queiroz publicou um vídeo em suas redes sociais onde criticou o fechamento de igrejas…