A Paraíba o tempo todo  |

Aos 39 anos: morre Eduardo Rebuá, professor da UFPB; causa da morte não foi divulgada

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O corpo do professor do Departamento de Habilitações Pedagógicas do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Eduardo Rebuá, está sendo desde as 13h desta segunda-feira (07), na Funerária São João Batista e sepultado às 10h desta terça-feira (08). o docente morreu ontem, domingo (06), aos 39 anos. A causa da morte do professor não foi divulgada.

Eduardo era natural do Rio de Janeiro formou-se em História na Universidade Federal Fluminense, onde também integrava a Pós-Graduação em Educação. Ainda no Rio, foi professor em todos os estágios da vida escolar, do ensino básico ao superior. Veio para UFPB em 2018. Na instituição ele lecionou sobre Política, Gestão e Planejamento da Educação. O professor construía grupos de pesquisa e extensão, como o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Filosofia, Políticae Educação (NUFIPE – UFF) e o Observatório de História, Educação e Cultura (HECO -UFPB).

O Coletivo Representativo dos Docentes em Luta (CORDEL – UFPB) emitiu uma nota lamentando o falecimento do professor.

Confira:

Lamentamos profundamente o falecimento do professor Eduardo Rebuá (05/08/1981 –
06/09/2020), do Departamento de Habilitações Pedagógicas do Centro de Educação da UFPB.

Com uma brilhante trajetória acadêmica, nacionalmente reconhecida, Rebuá se preocupava com a construção de uma pedagogia crítica e transformadora. Foi um grande estudioso da obra de Walter Benjamin, a partir de quem manteve-se atento ao fenômeno social do fascismo.

Natural do estado do Rio de Janeiro, formou-se em História na Universidade Federal
Fluminense, onde também integrava a Pós-Graduação em Educação. Ainda no Rio, foi professor em todos os estágios da vida escolar, do ensino básico ao superior. Veio para a UFPB em 2018, onde lecionou sobre Política, Gestão e Planejamento da Educação. Construía grupos de pesquisa e extensão, como o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Filosofia, Política e Educação (NUFIPE – UFF) e o Observatório de História, Educação e Cultura (HECO -UFPB).

O corpo será velado a partir das 13h de hoje (07/09/202) na Funerária São João Batista, e sepultado às 10h do dia 08/09/2020.

Fiquemos com um trecho da introdução de um de seus livros, “Insólito Benjamin” (Nau Editora, 2019): “O amor como afeto central caminhou comigo nessas trilhas imprevistas.Amigas e amigos, família, alunas e alunos, colegas de universidades, mestras e mestres chegam comigo até essa passagem, coleção de memórias.”

O Coletivo Representativo dos Docentes em Luta (CORDEL – UFPB) saúda a memória deste querido camarada, semeador de esperanças por um mundo melhor.

 

Redação 

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe