A Paraíba o tempo todo  |

Anestesistas expulsos de cooperativa tentam reverter decisão através da Justiça; confira o pedido

Cinco dos seis médicos expulsos da Cooperativa dos Anestesiologistas da Paraíba (Coopanest-PB) entraram com um processo na 11ª Vara Cível da Capital pedindo a anulação dos efeitos do processo ético e técnico que resultou na expulsão deles dos quadros da Cooperativa.

De acordo com a defesa dos médicos, a denúncia que baseou o processo ético técnico não fazia referência de como o fato, ou os fatos, teriam ocorrido e nem aos médicos cooperados que teriam participado do suposto esquema de cartel e outras irregularidades.

Além disso, os autores do processo teriam tido acesso ao caderno processual depois de muitos trâmites administrativos para terem conhecimento dos fundamentos da decisão e constataram “atos processuais realizados em absoluta dissonância ao devido processo legal na fase instrutória, todos evidenciando lesivos ao contraditório, comprometendo a ampla defesa”.

A defesa alega, ainda, que os médicos estão impedidos de receber honorários, inclusive, de serviços prestados antes da expulsão e estariam, de maneira geral, incapacitados de receberem por sua respectiva “produção laboral”.

Eles querem uma tutela de urgência, em caráter liminar, para que eles possam serem reintegrados imediatamente aos quadros da Coopanest-PB.

Relembre o caso

Relembre o caso:

Os médicos JOSÉ BONIFÁCIO IMPERIANO, ANÍBAL COSTA FILHO, DANIEL IMPERIANO, EDMILSON GOMES FILHO, DAVIDSON BARBOSA E RODRIGO VITAL foram expulsos da Coopanest-PB pelo Conselho de Ética da entidade por práticas de cartel, anestesia simultâneas, dentre outras irregularidades. O grupo formado por profissionais do HNSN/REDEDOR, estariam cartelizando o serviço na rede hospitalar há três anos, proibindo outros anestesistas de exercerem suas atividades com suas equipes os quais já trabalham a anos.

Confira o documento:

Petição Inicial Anestesistas (1)

 

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe