Os que me conhecem, sabem! Sou completamente apaixonado pela história da humanidade e, quando adulto, desenvolvi paixão acentuada pelos praças paraibanos que foram à Itália, em situação precária, combater o exército regular alemão, de nome Wehrmacht.

Além, é claro, da sanguinária elite militar que compôs a temida Sturmabteilung, chamada de SS. Tratava-se de uma força paramilitar da elite nazista.

Mas antes de um processo de paixão em meu caminho, vou novamente falar de guerra; e dessa vez um conflito que assola e destrói coisas belas. O chamado coronavírus. Letal, não escolhe berço, seja confeccionado de ouro, linho puro ou, simplesmente, um colchão comprado numa feira livre em devido “aconchego” confeccionado em capim seco.

Aqui e alhures é assim. A pandemia bate em nossas portas. E nesse ponto nevrálgico da problemática, a gestão da Prefeitura Municipal de João Pessoa merece solidariedade.

O prefeito da Capital, Luciano Cartaxo (PV) vem conduzindo de maneira exemplar todo caos advinda do Covid-19. Não só ele, mas o governador João Azevêdo (Cidadania) e outros como o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD). Todos estão na luta, na empreitada pela conservação da vida, livres de bandeiras partidárias ou entendimentos ideológicos específicos.

A Paraíba se adiantou à pandemia e está, de forma relativa, posta para combater dias piores que virão. E nesses dias, ainda não consegui engolir os práticos efeitos de alguns auxiliares de Cartaxo, ao pedirem desligamento da gestão pra concorrer a um pleito que nem eles sabem se irá ocorrer.

E aqui aponto, com dedo em riste, aqueles que buscam cargos eletivos enquanto as pessoas enterram seus mortos sem haver, se quer, o direito à despedida, pois todos (por recomendação) da Organização Mundial de Saúde, diz que, após o falecimento de alguém, seja o corpo a cremado de imediato.

Agora vou mais além: homens e mulheres de “bem” já solicitaram seu desligamento dos quadros da Prefeitura a fim de serem postulantes a vereador da MORTE. Uma eleição atípica que divide opiniões favoráveis ou não ao pleito do egoísmo.

Segue lista dos que estão “preocupados” com o povo

Os que anunciaram a saída: Diego Tavares (Sedes), Daniela Bandeira (Planejamento), Helton René (Procon), Edilma (Educação), Durval Ferreira ( Ciência e tecnologia), Emano Santos ( Esporte), Benilton Lucena (Ouvidoria ), Bira (Transparência ) e Zennedy Bezerra (Sedurb).

Homem de sensibilidade, Adalberto Fulgêncio diz que fica no cargo

Secretário de Saúde da Capital, Adalberto Fulgêncio, informou à imprensa que ficará na pasta que hoje está à frente. Um ponto para ele. Aos demais, puro egoísmo.

Espero que a população lembre dos nomes desses que traem o povo em época de pandemia, algo similar a uma guerra mundial. E que as eleições só venham em 2022. É preciso colocar ordem na casa e deixar esses “mamadores” desempregados.

 

Eliabe Castor
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mulher cede à negociação após 12h e entrega arma à polícia, em JP

Uma mulher, que após uma discussão com o marido que é policial rodoviário federal, tomou a arma do companheiro e se trancou em um quarto de um flat na orla…

Um dia após fim de barreiras sanitárias, bairro de Mangabeira registra ruas cheias

Pelo visto as medidas de conscientização e barreiras sanitárias montadas por dois dias no bairro de Mangabeira, o mais populoso de João Pessoa e que conta com o maior número…