Por pbagora.com.br

O coronavírus torna-se mais ameaçador à população brasileira, se comparada com a situação de outros países mais avançados por três motivos básicos:

Primeiro – o coranavírus, em si, contra o qual não se encontrou ainda vacina;

Segundo – a indiscutível deficiência, que beira o caos, do nosso Sistema Único de Saúde (SUS), sobretudo, no tocante à rede hospitalar e aos internamentos;

Terceiro – o nível precário de consciência da maioria do nosso povo, quanto ao risco que está submetido, apesar de tudo que já se leu, viu e ouviu, especialmente, em países como Itália e Espanha.

Governos

Particularmente no que compete ao Governo do Estado e à Prefeitura Municipal de João Pessoa, o papel que lhes cabe vem sendo desempenhado de forma correta e satisfatória, na medida do possível, haja vista as deficiências no setor de saúde às quais nos referimos.

O governador João Azevêdo fecha o cerco no limite do território do Estado, enquanto o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, completa a difícil missão de combater o coronavírus nos limites da Capital. Tanto um quanto outro, acertadamente, “arrocham o nó” contra o inimigo invisível, que pôs a humanidade numa tremenda sinuca de bico.

Governo e Município, portanto, estão em dia com as suas atribuições.

População

Para que este cerco ao coranovírus se torne mais eficiente, é imprescindível que cada cidadão paraibano, além de tomar consciência dos riscos a que corremos, aja de modo a possibilitar o mais eficiente remédio contra o Covid 19: o isolamento e o distanciamento sociais.

Como sabemos, enquanto a ciência não encontrar uma solução preventiva ao corona não há outro remédio a não ser interromper a corrente de propagação do vírus, seja mantendo a distância entre as pessoas e permanecendo o máximo possível em isolamento social.

Lockdown

Se a população não resolver, em peso, oferecer a sua contribuição com consciência e atitude, o Governo do Estado, conforme já anunciou o governador João Azevêdo, poderá adotar a lockdown, que significa isolamento total, seja espontâneo, ou à base da força.

Na sua última das periódicas lives para orientar a população, o governador João Azevêdo disse que tem pronto um decreto adotando o lockdown, mas só lançará mão desse recurso em caso de se configurar uma situação de absoluta necessidade. Significa, portanto, que é melhor a população colaborar, para não chegarmos a uma situação de caos, evitando-se o pior.

Serraria

Na minha terra-natal, Serraria, o poder público também tem agido de forma exemplar: por determinação do prefeito Petrônio Freitas, todas as medidas de cerco à pandemia estão sendo tomadas.
Desde a orientação à população, à formação de barreiras sanitárias, passando por distribuição de máscaras, de tudo bem sido feito um pouco.

 

Wellington Farias

PB Agora

Por Wellington Farias

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Diário Oficial traz exoneração da esposa do deputado Dr. Érico

O Diário Oficial do Estado (DOE), trouxe a exoneração da esposa do deputado estadual Dr. Érico (Cidadania), da direção administrativa do Hospital e Maternidade Peregrino Filho, em Patos. No lugar…

Vídeo: Tovar Correia testa positivo para Covid-19 e emite comunicado

Em vídeo postado nas redes sociais na noite deste domingo (25), o deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) confirmou que testou positivo para Covid-19. O parlamentar destacou, no entanto, que…