A Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), o Ministério Público Estadual da Paraíba e várias entidades da sociedade civil que integram o Comitê Permanente de Monitoramento e Fiscalização das Instituições de Longa Permanência para Idosos no Estado reforçaram, na manhã desta sexta-feira (7), a parceria no sentido de estimular os municípios paraibanos a qualificarem seus inspetores sanitários para uma melhor fiscalização nos referidos estabelecimentos.
 
O assunto foi tema de reunião realizada na sede da Agevisa, em João Pessoa/PB, por solicitação do coordenador do Núcleo de Políticas Públicas do MPPB, procurador de Justiça Valberto Lira, com a presença de representantes de Conselhos profissionais, da diretora-geral da Agevisa, Jória Guerreiro, do diretor-técnico de Estabelecimento e Práticas de Saúde e de Saúde do Trabalhador da Agevisa, Geraldo Moreira de Menezes, e da gerente-técnica de Integração e Articulação, Maria Eduarda Pereira do Nascimento.
 
Após solicitação do Ministério Público para que a Agevisa promovesse uma Capacitação destinada aos 26 municípios paraibanos onde atualmente existem Instituições de Longa Permanência para Idosos, e tendo em vista a oferta, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, do Curso de Inspeção em Instituições para Idosos, que está disponível na modalidade a distância (EaD), no link https://ead.prd.iepmoinhos.com/project/ead-anvisa, a Agevisa/PB, por meio da Gerência Técnica de Integração e Articulação (GTIA), informou oficialmente os municípios, orientando-os a estimular a participação dos seus inspetores sanitários, e, ao mesmo tempo, promoveu a divulgação, em suas mídias sociais e na Imprensa paraibana, deste e dos demais cursos em EaD ofertados pela Anvisa.
 
Tais providências foram elencadas, na reunião desta sexta-feira, pela diretora-geral Jória Guerreiro, que ressaltou a importância da parceria da Agevisa com o Ministério Público e demais órgãos integrantes do Comitê de Defesa do Idoso, notadamente por reforçar o papel fiscalizador e educativo da agência reguladora estadual e das Visas municipais, e salientou que o Curso de Inspeção em Instituições para Idosos oferecido pela Anvisa é superimportante e pedagogicamente muito bem elaborado.
 
O coordenador do Núcleo de Políticas Públicas do MPPB, procurador de Justiça Valberto Lira, também ressaltou a importância da parceria. Ele disse que a qualificação das Visas municipais para aperfeiçoar a fiscalização sanitária nas Instituições Longa Permanência de idosos é necessária e importante. “Em todos os campos de atividades nós temos a necessidade de capacitação constante. Todos os dias surgem normas, situações, e é com essa preocupação que nós buscamos essa parceria com a Agevisa para que possamos ter este foco principalmente nos 26 municípios paraibanos onde atualmente funcionam Instituições de Longa Permanência para Idosos”, comentou.
 
Após a reunião, Valberto Lira informou que os municípios onde funcionam as instituições serão convocados a tomar providências para que seus agentes façam o curso em EaD oferecido pela Anvisa e sejam efetivamente capacitados para realizar as inspeções, ajudando, com isso, o Comitê Permanente de Monitoramento e Fiscalização das ILPIs a promover e proteger a vida e o bem estar dos idosos que ali residem e são atendidos.
 
Presenças – Da reunião realizada na sede da Agevisa, participaram, além do procurador de Justiça Valberto Lira, da diretora-geral Jória Guerreiro, do diretor-técnico Geraldo Menezes e da gerente-técnica Maria Eduarda Pereira, representantes das seguintes entidades: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (Crea/PB), Conselho Regional de Nutricionistas da 6ª Região (CRN 6), Conselho Regional de Serviço Social (Cress/PB), Conselho Regional de Enfermagem (Coren/PB), Conselho Regional de Farmácia (CRF/PB) e Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 1ª Região (Crefito 1)
 
Sobre o curso – Os detalhes do Curso de Inspeção em Instituições para Idosos oferecido pela Anvisa foram apresentados aos membros do Comitê Permanente de Monitoramento e Fiscalização das Instituições de Longa Permanência para Idosos no Estado, na manhã desta sexta-feira, pelo diretor-técnico Geraldo Menezes.
 
Segundo o texto de apresentação por ele disponibilizado, a inspeção em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) vai muito além da inspeção estrutural, sendo necessário observar a assistência prestada aos residentes. Esta vistoria deve ser feita com atenção nos detalhes da ILPI inspecionada e cabe à Vigilância Sanitária inspecionar regularmente as instituições que prestam serviços de domicílio coletivo aos idosos, já que estes muitas vezes podem gerar situações de riscos aos seus albergados.
 
“É importante enfatizar a necessidade de seguir o que orienta a RDC 283/2005, embora existam casos para os quais a resolução não é específica. Desta forma, o ideal é utilizar outras diretrizes, as quais podem ser encontradas em normas e legislações que complementam o trabalho do fiscal sanitário. No caso das ILPIs, utiliza-se o Estatuto do Idoso para assegurar que estas instituições deem a assistência necessária aos residentes”, observou o diretor.
 
A proposta desse curso, conforme ressaltou, é desenvolver competências necessárias aos profissionais dos órgãos de Vigilância Sanitária para realizarem inspeção em ILPIs, conhecer o contexto e aspectos da Política Nacional do Idoso, identificar os problemas sanitários relacionados aos cuidados e atendimento integral aos idosos e os critérios mínimos para a intervenção na qualidade e segurança no funcionamento dessas instituições.
 
O Curso de Inspeção em Instituições para Idosos oferecido pela Anvisa (na modalidade EaD) é composto dos seguintes módulos: Etapas da inspeção: pré-inspeção, orientações, trajeto e início da inspeção; Ambientes de uso pessoal do idoso;Áreas para desenvolvimento de atividades e cuidados com a saúde; Alimentação;Lavanderia;Funcionários, e Depósito e armazenamento de resíduos.
 
De caráter autoinstrucional (em que se pode navegar no ambiente virtual na velocidade que desejar, podendo retroceder sempre que tiver dúvidas no seu aprendizado), o curso oferece conteúdo disponibilizado em ambientes 3D, nos quais o aluno poderá fazer uma inspeção virtual. O conteúdo aborda temas que envolvem as ações necessárias para um cuidado mais seguro com o idoso, e a interação do participante oferece condições para a construção de conhecimento, promovendo a atuação segura durante as inspeções sanitárias.
 
Ao final de cada módulo há a atividade formativa correspondente ao conteúdo abordado, que tem por objetivo aprimorar e orientar a sua aprendizagem. Para finalizar o curso e emitir o certificado, o aluno realizará a avaliação final contendo perguntas objetivas que irá retomar os conceitos trabalhados durante o curso. Ao todo, serão disponibilizadas três tentativas para realizar a atividade, sendo necessário, para a certificação, um aproveitamento mínimo de 70% no desenvolvimento das atividades.

PB Agora

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prédio residencial desaba em bairro de classe média de Fortaleza

Um prédio residencial localizado na Rua Tibúrcio Cavalcante, nº 24, no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza, identificado como Condomínio Andrea, desabou na manhã desta terça-feira (15). O Corpo de Bombeiros…

Dr. Paula pede licença e Jane Panta assume mandato na ALPB

A deputada estadual, Doutora Paula (Progressistas), protocolou, nesta terça-feira (15), licença de 123 dias na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). Com a licença, quem deve assumir a titularidade do mandato…