A Paraíba o tempo todo  |

Agentes penitenciários cobram reivindicações não atendidas em gestões anteriores na PB

O Sindicato dos Servidores da Cidadania e Administração Penitenciária da Paraíba (Sindsecap) e Sindicato dos Trabalhadores no Sistema Penitenciário do Estado (Sintasp), na pessoa do sindicalista Manuel Leite de Araújo, entregam na manhã desta terça-feira, dia 4, pauta de reivindicação com 22 itens ao recém-empossado secretário de administração penitenciária do Estado, José Alves Formiga.

“São reivindicações antigas que não foram atendidas na gestão passada”, disse Manuel Leite, acrescentando que “a mesma pauta de reivindicação será protocolada na Chefia da Casa Civil para que o governador Ricardo Coutinho tome conhecimento e as devidas providências”.

Entre as reivindicações das entidades sindicais está à indicação dos próprios agentes penitenciários para ocuparem os cargos de direção das unidades prisionais da Paraíba, uma vez que, nos últimos anos, essas indicações foram feitas através de apadrinhamento político, sendo ocupadas por pessoas alheias ao sistema penitenciário.

“Compete exclusivamente ao agente penitenciário ocupar todas as ações da segurança nas cadeias, presídios e penitenciárias, já que são os únicos responsáveis pela segurança interna dessas unidades”, afirmou Manuel Leite. Ele disse que, atualmente, os agentes penitenciários, apesar de serem altamente capacitados, não possuem autonomia para qualquer decisão, cabendo assim a pessoas que não conhecem a realidade do sistema penitenciário, não tendo sequer compromisso com a valorização e o bom funcionamento do sistema. “Isto tem feito com que, na maioria das vezes, o agente penitenciário apenas assistam aos fatos, sem poder de decisão”, justificou.

Outra ponto reivindicatório diz respeito a continuação da convocação dos agentes penitenciários concursados, bem como a criação de um PCCR – Plano de Cargos, Carreira e Remuneração para os agentes e servidores penitenciários. “São reivindicações justas e que há cada governo são renovadas, porém, poucas são as providências adotadas”, finalizou Manuel Leite.

 

Assessoria

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe