Por pbagora.com.br

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba manteve a decisão que determinou que Jurandir Nascimento seja submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri. Ele é acusado de tentativa de homicídio, ocorrido em 2011, no bairro da Torre, na Capital. A relatoria é do desembargador Arnóbio Alves Teodósio, em sessão ocorrida nesta terça-feira (27).

O relator atendeu ao pedido do réu, no Recurso Criminal em Sentido Estrito (0052359-58.2011.815.2002), apenas para corrigir erro material para constar na capitulação do crime de homicídio a combinação com o artigo 14, inciso II, do Código Penal, que diz respeito a forma tentada.

Apesar de alegar inexistência de materialidade e indícios de autoria, o relator verificou, pelas provas testemunhais, que há indícios suficientes de autoria e prova da existência material do delito doloso contra a vida. E isso deve ser submetido ao julgamento pelo Tribunal do Júri, juízo natural competente para julgar os crimes dolosos contra a vida.

Em relação ao pedido de absolvição sumária, o desembargador Arnóbio esclareceu a necessidade de que a prova coligida retrate, com absoluta segurança, de forma inconteste, não ter o agente praticado a ação delituosa, ou que este, ao praticá-la, tenha se conduzido ao abrigo da causa excludente de antijuridicidade – “situação não vislumbrada na hipótese vertente”, arrematou.

Outro pedido da defesa foi a desclassificação do crime de homicídio tentado para o de disparo de arma de fogo, o que o magistrado considerou “impossível, posto que o acervo probatório dos autos demonstra que a conduta do réu se amolda, em tese, à tentativa de homicídio” avaliou.

Caso – No dia 14 de agosto de 2011, Jurandir tentou assassinar Jari dos Santos Lima, pai da filha da ex-companheira do réu. Conforme testemunhas, Jurandir estava embriagado e ficou irritado quando foi à residência da ex-companheira, que não estava, para pegar objetos que se julgava dono. Ele agrediu a filha dela verbalmente, que se defendeu dizendo que chamaria a polícia. Foi então que ele saiu e retornou armado, efetuando os disparos contra o genitor da garota, que havia atendido o chamado da filha.



Redação com Assessoria

Notícias relacionadas

PMCG não terá expediente na próxima quarta, feriado de Tiradentes

Secretário lembra que servidores municipais trabalharam normalmente o feriado da pandemia decretado pelo Estado A Prefeitura de Campina Grande, através da Secretaria de Administração, esclarece à população em geral que,…

CG: após 6 paradas cardíacas, bebê de 4 meses que caiu da cama deixa UTI do Trauma

Após dar entrada na noite do último dia 4, no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, após cair de uma cama, o bebê de quatro meses da cidade…