Por pbagora.com.br

Desde 2013, o açude Epitácio Pessoa em Boqueirão, não recebia uma recarga de água tão significativa e em pouco tempo. Com as chuvas caídas abundantemente na Paraíba, e que inundaram os rios Taperoá , açude ultrapassou os 53,% de sua cota máxima, e continua recebendo novas recargas. Há sete anos, o reservatório não atingia os 50,% de sua capacidade.

Boqueirão que abastece Campina Grande e mais 19 cidades paraibanas atingiu nesta sexta-feira, os 249 milhões 296 mil metros cúbicos d´água, o que corresponde a 53,4% da sua cota máxima atual, segundo dados do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs).
Com as chuvas na Paraíba, o incremento d´água nas últimas 24 horas foi de 2,06 metros, ou seja, 54.825.871 m³.
O açude de Boqueirão já recebeu mais de 148 milhões de metros cúbicos d´água este mês, e segundo o meteorologista Isnaldo Costa, faltam 5,80 metros de aumento na lâmina d´água para começar o transbordamento do açude.
A lâmina d´água do açude subiu 29 centímetros nessas últimas horas, o que corresponde a 5 milhões 418 mil metros cúbicos d´água, segundo dados da Agência Executiva de Gestão das Águas (AESA).
No começo da semana o açude estava com 145 milhões 758 mil de metros cúbicos, o que corresponde a 31,2% de sua cota máxima que é 411,686 milhões de metros cúbicos de água.
Em menos de 12 horas, o açude recebeu um aporte hídrico de 22.472.493 m³, aumentando seu volume para 168.231.220 m³, o que representa 36,1% da capacidade total.

Esse é o maior volume já registrado no açude desde que ele chegou ao seu pior volume, em 2017, quando atingiu pouco mais de 11 milhões de metros cúbicos de água acumulada.

O que há dois anos eram bancos de areia, já foi totalmente encoberto pelas águas. A torre do açude, aos poucos tem sido encoberta pela água.
O especialista em recursos hídricos Isnaldo Costa afirmou que as chuvas que estão caindo em toda a Paraíba têm deixado a população cada vez mais esperançosa. Ele destacou que o Açude Epitácio Pessoa (Boqueirão) vive hoje um momento de alívio, com 194 milhões de metros cúbicos vindos de chuvas por meio dos rios Paraíba e Taperoá.
Segundo Isnaldo, restam pouco mais de cinco metros para que o açude de Boqueirão atinja a sua capacidade máxima e sangre.
Ele ainda reforçou a importância do uso consciente da água para que a segurança hídrica esteja cada vez mais garantida para os paraibanos.

Construído há 63 anos pelo Departamento Nacional de Obras Contra Seca (Dnocs), o Epitácio Pessoa tem recebido uma das maiores recargas de sua história nos primeiros dois meses do ano. Com isso, aumenta o sonho da população de ver Boqueirão sangrar de novo. Para atingir a marca de sangria o açude ainda precisa aumentar em pouco mais de 8 metros.

Com capacidade para armazenar 411,686 milhões de metros cúbicos de água, o manancial foi inaugurado em 16 de janeiro de 1957 e logo se transformou na principal fonte de abastecimento de Campina Grande.
Desde a inauguração, em 1957, Boqueirão sangrou 18 vezes, nos anos de 1967, 1968, 1973, 1974, 1975, 1976, 1978, 198, 1984, 1985, 1986 1989. Depois ele passou 15 anos sem sangrar.

Na última vez que o açude sangrou em 2011, a população fez festa para comemorar o espetáculo proporcionado pela natureza. Quando o açude de Boqueirão sangrou pela última vez, , ele teve a melhor fase de sua história. Segundo os dados da Aesa, ele passou 202 dias transbordando água ininterruptamente.

Severino Lopes
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Adriano Galdino reúne 27 prefeitos e mais de 100 aliados em encontro com Veneziano

Em uma explícita demonstração de articulação e força política, o presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino, reuniu em um espaçoso salão de recepções de Campina Grande, nesta sexta-feira (4), mais…

Morre aos 95 anos Massao Shinohara, um dos maiores judocas brasileiros

Em 2017 a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) outorgou ao sensei Massao o 10º Dan, maior graduação possível na modalidade. Ele ainda é o único judoca no Brasil a receber…