Por pbagora.com.br

Após ser procurado por um grupo de vereadores bolsonaristas para debater a implantação do tratamento precoce contra a covid-19 em João Pessoa, o secretário de Saúde municipal, Fábio Rocha descartou a possibilidade e disse que a PMJP não adotará nenhuma medida contra a covid que não seja cientificamente comprovada.

De acordo com Fábio o tratamento precoce já foi rechaçado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

“Fui procurado para tratar sobre a implantação de um tratamento que uns já adotam, que é o tratamento precoce, e expliquei que a Prefeitura de João Pessoa não pode adotar essa conduta como um protocolo. Essa decisão é baseada exatamente naquilo que preconiza o Conselho Federal de Medicina. Se o médico quiser tratar o paciente e esse estiver de acordo, o tratamento pode ser feito. Isso tem que ser feito com prudência, conveniência e o momento certo que o médico resolver prescrever”, disse.

Fábio também disse que apesar da postura contrária com relação ao tratamento precoce, caso algum médico prescreva os medicamentos, ou algum outro, de acordo com o seu diagnóstico, e o paciente esteja de acordo, os medicamentos serão disponibilizados.

“Desta forma, a Prefeitura de João Pessoa não vai adotar protocolo de cunho não cientificamente comprovado, entretanto, ela vai disponibilizar os medicamentos que os médicos prescreverem de acordo com a sua conveniência e com a autorização e consentimento do paciente”, concluiu.

PB Agora

Notícias relacionadas

Novo decreto mantém celebrações religiosas e atendimento presencial em bares e restaurantes

Em novo decreto publicado em edição suplementar do Diário Oficial do Estado neste sábado (17), o Governo do Estado mantém o atendimento presencial nos bares, restaurantes, lanchonetes e lojas de…

UFPB divulga lista de convocados do SiSU 1º 2021

A Pró-Reitoria de Graduação (PRG) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) divulgou, neste sábado (17), a lista de convocados do Sistema de Seleção Unificada – SiSU 1º 2021, com os…