Por pbagora.com.br

O tema será discutido no II Encontro de apicultura e Meliponicultura, nos dias 3 e 4 de outubro, na Feira do Empreendedor, em João Pessoa.

 

A ausência de oportunidades de negócios já não é tão comum aos municípios do interior, ao menos em boa parte das áreas rurais da Paraíba. Na apicultura, a atividade se faz presente em mais de 100 municípios paraibanos (40%) e responde pela produção anual de 500 toneladas de mel. O assunto será discutido nos dias 03 e 04 de outubro no II Encontro de apicultura e Meliponicultura, que acontece durante a Feira do Empreendedor, no Espaço Cultural, em João Pessoa.

 

Segundo Edilson Batista, gerente de agronegócio do Sebrae Paraíba, o segmento de apicultura é trabalhado pela instituição e entidades parceiras em mais de 100 municípios de seis microrregiões dentro do projeto denominado de APIS. Para ele, a tendência é de crescimento da atividade devido, em partes, ao rápido retorno financeiro e baixo investimento no setor. De 2004 a 2009, a produção de mel passou de 150 toneladas para 500, com significativa expansão da atividade.

 

Estima-se que 60% da produção do Estado seja destinada atualmente ao mercado privado, em especial na Paraíba, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte. Desta, a maior parte da produção concentra-se na região de Catolé do Rocha. No Estado, existem mais de 40 unidades de extração de mel e dois entrepostos situados nos municípios de Catolé do Rocha e Bananeiras.

 

Crescimento – Nas microrregiões do Curimatau, Brejo e Seridó, mais de 300 produtores trabalham com a atividade, em um acréscimo de produtores envolvidos de 20, em 2006, para 300, em 2009. “O interesse é crescente por ser uma atividade que exija muito tempo, só é preciso visitas aos apiários a cada 15 dias, além da baixa quantidade de pessoas para viabilizar a produção – apenas duas pessoas”, disse Diógenes Vasconcelos, gerente da agência regional de Araruna, onde várias associações de apicultores atuam.

 

Vasconcelos disse que é possível iniciar a atividade com um investimento de R$ 2 mil, desde que haja entreposto para beneficiamento próximo. Para Ubiratan Escarião, coordenador estadual do Fórum da Apicultura, o segmento é promissor na Paraíba e deverá ganhar mercado no Nordeste devido a qualidade do produto.

 

Encontro – A atividade da meliponicultura, criação de abelhas sem ferrão, vai ser destaque na Feira do Empreendedor com o 2º Encontro Paraibano de Apicultura e Meliponicultura, realizado pelo Fórum estadual que trata do mesmo tema, nos dias 3 e 4 de outubro. A previsão é que apicultores de todo o Estado, meliponicultores e apicultores das abelhas com ferrão, estejam presentes. Durante dois dias, o Encontro terá palestra e oficinas de apicultura com ferrão e também da meliponicultura. As inscrições para participar do seminário podem ser feitas na Central de Relacionamentos do Sebrae – 0800 570 0800.

 

As inscrições para garantir o acesso gratuito à ‘Feira do Empreendedor 2009’ foram estendidas até a próxima quinta-feira, 1º de outubro, o inscrito terá direito à entrada em todos os dias da feira. Os interessados podem se inscrever pelo www.feiradoempreendedorpb.com.br , por meio da Central de Relacionamento Sebrae no telefone 0800 570 0800. Para inscrição nas palestras âncoras, que custam apenas R$ 20, os interessados podem se inscrever no Centro de Educação Empreendedora do Sebrae/PB, que fica no 1º piso do Shopping Sebrae, no Bairro dos Estados.

 

Notícias relacionadas

Caixa começa a pagar hoje segunda parcela do auxílio emergencial

Trabalhadores informais nascidos em janeiro recebem hoje (16) a segunda parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.…

ALPB lamenta morte do servidor público José Antônio Costa, o “Zé Gotinha”

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, em nome de todos os parlamentares e servidores da Casa Epitácio Pessoa, vem a público lamentar o falecimento do servidor público…