Nessa sexta-feira (11), após a 2ª Promotoria de Justiça do Meio Ambiente e Patrimônio Social de João Pessoa revelar que recomendou ao prefeito Luciano Cartaxo (PV) que adote as providências necessárias para retirar os ambulantes que estão ocupando as ruas e calçadas do Centro da Capital, a presidente da Associação dos Ambulantes e Trabalhadores em Geral da Paraíba (AMEG), Márcia Medeiros  revelou que a categoria irá reagir à possível retirada.

Segundo Márcia os ambulantes cobram uma uma alternativa por parte da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Ela ainda disse que os comerciantes estão prontos a revidar caso sejam obrigados a sair à força.

 “Se a gente chegar aqui e a Guarda Municipal tiver com suas armas de choque na mão, com seus cachorros, como da última vez aconteceu jogar em cima do nosso povo, nós vamos fechar uma via de trânsito, nós vamos dizer que a nossa categoria merece sim o direito de poder trabalhar, que é tudo que nós queremos”, disse, complementando:

“A luta vai se estender até o momento de uma solução” concluiu.

PB Agora

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

UFCG divulga gabarito provisório do concurso para servidores

A Comissão de Processos Vestibulares (Comprov) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) publicou na noite desta segunda-feira, dia 16, o gabarito provisório das provas do concurso público para seleção…

Presidente interino da Câmara de Stª Rita volta a ignorar decisão judicial

Mesmo na eminência de uma decisão judicial que devolveria o cargo de Presidente da Câmara Municipal, ao vereador Saulo Gustavo Souza Santos (Podemos), afastado provisoriamente por decisão judicial liminar no…