A Polícia Civil confirmou que “houve negligência', na obra onde homem morreu soterrado, na Paraíba. Segundo a PC, a obra de construção civil onde um trabalhador morreu soterrado nesta terça-feira (8) e outros dois ficaram feridos, apresentava irregularidades, de acordo com a perícia realizada pela Polícia Civil.

No fim da tarde da terça-feira (8), a empresa Ferreira Costa, dona da loja de home center, informou por meio de nota que lamenta o ocorrido e ressaltou que o funcionário da empresa contratada para realizar as obras “estava devidamente registrado, obedecendo à legislação, bem como utilizando equipamentos de proteção individual de trabalho”. Além disso, declarou que a construtora está prestando a assistência necessária aos parentes das vítimas.

 

O acidente aconteceu em uma loja de home center, na BR-230, em Cabedelo, na Grande João Pessoa, no início da tarde da terça-feira. O Corpo de Bombeiros explicou que os operários estavam trabalhando em uma vala, retirando areia e blocos sólidos de uma tubulação, quando houve um deslizamento.

 

Representantes de vários órgãos de fiscalização estiveram na construção para fazer inspeções. Segundo Edmilson da Silva, vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil 9Sintricon), o programa sobre meio ambiente da indústria da construção, tem que ser rigorozamente cumprido, voltado para segurança.

 

Redação

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sogro é preso após aplicar punição severa a nora que falou palavrão, na PB

A polícia prendeu, no final da manhã desta quarta-feira (21), um evangélico, no bairro do Róger, em João Pessoa, após o homem obrigar a nora a ficar de joelhos, durante…

ALPB: apesar de problema cardíaco, licença de Ludgério está descartada

Está descartada uma licença de mais de 121 dias para tratamento de saúde, do deputado estadual Manoel Ludgério (PSD), após passar mal, na tarde de ontem, terça-feira (20), por conta…